Após o empate com o Santo André, no último fim de semana, no ABC paulista, o presidente do Paraná, Rubens Ferreira, comentou sobre o bloqueio da conta do Ato Trabalhista do clube, divulgada pelo UmDois Esportes no último dia 31.

Rubão, como é conhecido, lamentou a ação e destacou que o departamento jurídico paranista tem atuado para reverter o quadro.

"É complicada esta situação, pois já tínhamos os poucos recursos e bem direcionados. Fazer futebol com dinheiro é fácil, mas sem é complicado. A ação vinha se arrastando e uma hora a conta chega. Nosso jurídico está trabalhando, temos estratégias para resolver, mas, a Justiça é morosa. Estamos trabalhando para reverter essa situação", disse o presidente, em coletiva de imprensa.

Uma ação da área cível, executada pelos herdeiros do falecido conselheiro Lino Moroso, fez com que a conta do Ato fosse bloqueada.

Clube conta com apoio da torcida para reforçar elenco

| ATILA ALBERTI

Rubão também ressaltou que o Tricolor deve reforçar o seu time para a sequência da Série D do Campeonato Brasileiro. Para isso, entretanto, o presidente voltou a pedir o apoio das arquibancadas.

"Estamos monitorando o mercado, dentro das nossas possibilidades financeiras e, a partir da segunda fase, devem vir reforços pontuais. A campanha até aqui trás bastante alento, pois os primeiros 90 dias não foram bons para o clube. Estamos trabalhando com os pés no chão, a nossa parte financeira é complicada e nós sempre pedimos o apoio da torcida", frisou.

O Paraná volta a campo no próximo sábado para receber o Cianorte, às 16h, na Vila Capanema.

Participe da conversa!
0