O Paraná negocia a contratação do atacante Wesley, 24 anos, que está sem espaço no Red Bull Bragantino. A negociação é polêmica, pois o jogador tem uma condenação na Justiça por agredir a ex-namorada [saiba mais abaixo].

O jogador disputou somente um jogo pelo Massa Bruta nesta temporada, na derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, em outubro, ficando 32 minutos em campo.

A informação da negociação foi dada pelo jornalista Diego Perez, de Bragança Paulista, e confirmada pelo UmDois. Procurado, o Tricolor preferiu não se manifestar sobre o negócio.

Após passagens pelas categorias de base de Botafogo-SP e Flamengo, Wesley se profissionalizou no Santos, onde defendeu apenas o time de aspirantes. Na sequência, defendeu novamente o Botafogo-SP e teve papel importante no acesso do Bragantino, em 2019, tendo feito nove gols em 45 jogos naquela temporada.

Caso feche com o Tricolor, Welsey, que costuma atuar aberto pelas pontas, disputará posição com Andrey, Marcelo, Thiago Alves, Wandson e Bruno Xavier.

Caso seja confirmado, o atacante se junta ao zagueiro Rafael Lima, ex-Coritiba, como reforços do Paraná para a sequência da Série B. O zagueiro ex-Coxa foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira (23).

Na mira do Paraná, Wesley foi condenado por violência contra a mulher

No início de outubro deste ano, Wesley foi parar na delegacia em Bragança Paulista. De acordo com o Boletim de Ocorrência, o jogador foi abordado por policiais que identificaram um mandado de prisão contra o jogador.

Em outubro de 2019, Wesley foi condenado a pena de um ano e quatro meses em regime aberto por lesão corporal após agredir a então namorada em um caso de violência doméstica.

Os advogados do jogador recorreram da decisão, mas a condenação foi mantida em segunda instância. A sentença já transitou em julgado, ou seja, é definitiva.

O advogado de Wesley, José Eduardo Marchió da Silva, disse, em entrevista ao GE.com, na ocasião da ida de Wesley à delegacia, neste ano, que o comunicado de foragido contra Wesley foi um equívoco, pois o jogador não havia sido intimado a se apresentar.

A agressão que gerou a condenação do atleta aconteceu em janeiro de 2019. Wesley foi acusado de causar lesões corporais graves e de ter ameaçado a então namorada, que afirmou ainda que era agredida desde o início do relacionamento e que, na noite que gerou a denúncia, havia sido golpeada por Wesley com uma faca.

Os policiais que atenderam à ocorrência relataram que a mulher estava ensanguentada. No interrogatório, Wesley disse que “perdeu a cabeça” por motivos de ciúme.

Participe da conversa!
0