O Paraná estuda mandar seus jogos do Paranaense no Estádio Atílio Gionédis, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), caso as restrições sigam na capital. O estádio pertence ao Internacional, time amador da cidade. A diretoria paranista já se acertou com a diretoria do Internacional e chegou, inclusive, a visitar o estádio.

O Atílio Gionédis possui os laudos técnicos aprovados pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). O Paraná, agora, aguarda a liberação da FPF para saber se poderá utilizar o estádio. A possibilidade é que a partida diante do Londrina, válida pela segunda rodada do Paranaense, seja marcada já para terça (13) ou quarta-feira (14) da semana que vem.

Depois de duas semanas sem poder treinar presencialmente por conta da bandeira vermelha, o Tricolor voltou às atividades no CT Ninho da Gralha na última segunda-feira (5), após a flexibilização das medidas em Curitiba e RMC, e pediu 10 dias para apenas treinar antes que um jogo fosse marcado. As partidas de futebol seguem impedidas de serem realizadas na capital até que um novo decreto seja divulgado pelo Governo do Paraná.

Caso Curitiba ainda não libere a realização de jogos a partir de semana que vem, além do Atílio Gionédis, o Estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais, que possui gramado sintético, e a Estradinha, em Paranaguá, também são opções para o Paraná.

O Tricolor fez dois jogos até aqui pelo Paranaense em Toledo: perdeu para o FC Cascavel (1 a 0) na estreia e venceu o Toledo (2 a 1), ambos como visitante.

Participe da conversa!
0