O torcedor do Paraná, Dayvis Lourival Moreira da Silva Júnior, 26 anos, foi absolvido em júri popular na madrugada desta quarta-feira (28), após longo julgamento realizado em Curitiba. Juninho, como é conhecido, era acusado de ser o autor da morte de Lucas Siebre Gonçalves, torcedor do Coritiba.

O caso ocorreu em novembro de 2019, no bairro Xaxim, após torcedores da Império Alviverde, principal organizada do Coxa, invadirem uma festa de membros da Torcida Organizada Fúria Independente, do Tricolor.

Lucas foi alvejado na cabeça e morreu dois dias depois no hospital. Juninho foi apontado por três testemunhas como o autor dos disparos. O Conselho de Sentença, entretanto, de forma unânime, declarou improcedente a denúncia e absolveu o torcedor paranista, que será liberado da prisão nesta quarta-feira, após ter ficado cerca de um ano detido na Penitenciária Estadual de Piraquara.

Segundo informou o advogado de Juninho, Jeffrey Chiquini, a "perícia disse que o tiro foi efetuado, possivelmente, pela torcida do Coritiba".

Os advogados da família de Lucas ressaltaram que irão recorrer da decisão, enquanto a defesa de Juninho destacou que "a Justiça foi feita".

Torcedor do Coritiba tinha histórico de violência

Lucas Gonçalves era considerado um dos torcedores "linha de frente" quando o assunto era violência entre torcidas. A vítima ainda possuía histórico criminal com algumas passagens pela polícia por furto, receptação, lesão corporal e tráfico de drogas.

Participe da conversa!
0