Após a derrota por 1 a 0 do Paraná para o Mirassol, que praticamente decretou o rebaixamento do Tricolor para a Série D, o árbitro Michelangelo Martins de Almeida Júnior registrou na súmula da partida protestos da diretoria paranista na Vila Capanema, além de uma confusão pós-jogo.

Além disso, o juiz também registrou que a equipe de arbitragem teve de ser escoltada pela Polícia Militar até o hotel em que estava hospedada em Curitiba, por motivos de segurança. Após o jogo, torcedores do Tricolor foram protestar em um dos portões da Vila Capanema.

Confira a tabela da Série C

Almeida Júnior citou que Niycolas de Sousa Freire, observador técnico do Paraná, foi identificado "gritando e protestando contra as decisões da arbitragem". Foram citados também o vice-presidente, Flávio Zonta, e Rodrigo Vaz, outro membro da comitiva paranista, que teriam ficado "gritando e protestando contra as decisões da arbitragem".

O árbitro também apontou uma confusão generalizada entre atletas dos dois clubes no túnel de acesso aos vestiários após o jogo. Segundo o GE.com, um atleta do Mirassol teria dado um chutão na bola e dito para os tricolores irem "buscar a bola na Série D".

Participe da conversa!
0