No seu segundo jogo no comando do Paraná Clube, o técnico Sílvio Criciúma novamente saiu de campo sem a vitória, mas enxergou evolução no time: após a derrota por 1 a 0 para o Botafogo-SP em Ribeirão Preto neste sábado (7), pela 11ª rodada da Série C, ele destacou que o Tricolor “criou chances” e disse que o gol do time paulista foi “circunstancial”.

“A forma que a gente tomou o gol, aos 27 do segundo tempo, num momento em que causaria um transtorno, uma instabilidade no adversário, e da forma que tomou, barreira postada, um chute que ia para fora (cobrança de falta de Rodrigo Ferreira), o Romulo (Costa) na tentativa de fazer o desvio acabou tirando a ação de defesa do Bruno (Grassi), aí é circunstancial”, disse em entrevista à rádio Banda B.

A derrota manteve o Paraná em nono lugar no grupo B da Série C, com nove pontos, na zona de rebaixamento. O Tricolor não vence há quatro jogos.

+ Confira a classificação da Série C

A situação pode ficar ainda mais delicada com o complemento da 11ª rodada, já que os dois adversários à frente do Paraná mais próximos na classificação, Figueirense (13 pontos) e São José (11), ainda jogam e podem ampliar a vantagem.

Apesar disso, Sílvio Criciúma apontou que o Paraná ainda tem “chances matemáticas” de classificação para a segunda fase e argumentou que o time não repetiu falhas de outras partidas.

Veja como foi o tempo real de Botafogo-SP x Paraná

“Hoje, no comparativo com os últimos jogos, já houve uma evolução, porque a gente não tomou gol no primeiro tempo. Uma equipe que vem num momento ruim de classificação, que vem buscando a confiança entre os atletas, se tomar um gol fica muito mais pesado e fica à mercê do adversário de conduzir uma situação bem favorável”, disse.

Na próxima rodada, o Paraná enfrenta o Figueirense, em Florianópolis, no dia 16.

Participe da conversa!
0