O brasileiro Thiago Paulino perdeu momentaneamente a medalha de ouro no arremesso de peso da classe F57 (cadeirante) nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. No quadro de resultados do site oficial do evento ele aparece agora com o bronze.

O ouro ficou para o chinês Guoshan Wu, que havia terminado em segundo lugar. O outro brasileiro da prova, Marco Aurélio Borges, que tinha terminado em terceiro, está provisoriamente com a prata.

A notícia pegou o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) de surpresa nesta sexta-feira (3). Ainda não há justificativa oficial sobre a mudança. De acordo com informações da comentarista do SporTV e atleta paralímpica, Verônica Hipólito, a China entrou com protesto contra o Thiago e afirmou que o arremesso não foi limpo.

No movimento paralímpico é comum existir a contestação. Na categoria de cadeirantes, não é permitido descolar os glúteos da cadeira, por exemplo. O Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês) acatou o pedido chinês.

Brasil deve entrar com recurso para recuperar o ouro

O Brasil deve entrar com recurso pedindo nova revisão. No quadro de resultados, Thiago Paulino aparece apenas com o primeiro arremesso válido, de 14,77m. Os outros cinco foram invalidados.

Se a punição for concretizada, o Brasil deixa de ter 21 ouros no quadro de medalhas e fica com 20, ainda na sétima colocação do ranking.

Participe da conversa!
0