Quais são os times "grandes" do futebol brasileiro? A discussão sobre esse tema é complexa, polêmica, sem dúvida, permanente. A definição de “grandeza” no esporte é variável. Afinal, os quesitos para definir os gigantes do Brasil podem englobar  história, conquistas, dinheiro, torcida e etc.

Por isso, o UmDois Esportes elaborou um ranking com um recorte atual para medir como está essa disputa. O critério escolhido é simples: títulos e resultados conquistados nos últimos dez anos.

Quer ver o ranking com mais detalhes?

Desta forma, exclui-se o chamado "peso da camisa" e é possível tirar um extrato de quem se faz grande em campo, de forma contemporânea, sem recorrer a critérios como tamanho da torcida ou história gloriosa.

Nosso ranking leva em consideração os feitos dos últimos dez anos, entre 2012 e 2021. Valem pontos os torneios nacionais, regionais e internacionais, com pesos diferentes para cada fase alcançada ou resultado conquistado.

Campeonatos estaduais também contam, mas com uma linha de corte definida: a presença na elite no período do ranking. Ou seja, se um clube de qualquer estado disputou o Brasileirão nos últimos dez anos, esse estadual entra na pontuação.

Já as pontuações parciais de torneios mata-mata são cumulativas. Se um tive chegar à final, por exemplo, acumula também os pontos das fases anteriores.

E por que não incluir os números de 2022? Eles não foram computados porque a temporada ainda está em andamento. Em 2023, o ranking será atualizado com os valores exatos da década, quando serão retiradas as pontuações de 2012 e acrescentados os feitos de 2022.

Liderança verde

Os dois títulos consecutivos da Libertadores, em 2020 e 2021, garantiram 800 pontos ao Palmeiras e, consequentemente, a liderança do ranking do UmDois Esportes.

No período, o Verdão também levantou outras taças importantes, como o Brasileirão (duas vezes) e a Copa do Brasil (duas vezes), fazendo sua pontuação alcançar 4040 pontos, pouco acima do segundo colocado Flamengo, que venceu a maior competição sul-americana em 2019.

O Rubro-Negro carioca também soma duas Séries A e uma Copa do Brasil nos últimos dez anos, o que lhe dá certa distância para o atual campeão brasileiro e da Copa do Brasil Atlético-MG, que aparece no terceiro lugar da lista.

A pontuação do Galo, aliás, ainda conta com a conquista da América em 2013. São 400 pontos que aparecerão no ranking pela última vez na próxima edição.

Mesmo rebaixado à Série B na última temporada, o Grêmio apresentou consistência suficiente para lhe garantir o quarto lugar da lista dos grandes, com uma diferença pequena para os mineiros.

Os melhores resultados do clube na última década foram a Copa do Brasil (2016) e a Libertadores (2017), além de uma Recopa e um vice-campeonato no Brasileirão.

Timão na berlinda

O quinto colocado Corinthians, por outro lado, se mantém no top 5 por causa de títulos que estão no limite do período de validade do ranking: a Libertadores e o Mundial de Clubes, de 2012.

São 900 pontos que o Timão dificilmente conseguirá suprir para a próxima edição. Fora isso, as pontuações mais relevantes são os títulos brasileiros de 2015 e 2017.

Cruzeiro, que assim como o Grêmio também milita na Série B, aparece na sexta colocação, com 2380 pontos. A Raposa contabiliza dois Brasileirões (2013 e 2014) e duas Copas do Brasil (2017 e 2018) no período, mas já é seguida de perto pelo Athletico.

Com dois títulos da Sul-Americana nos últimos quatro anos, além de uma inédita conquista da Copa do Brasil, o Furacão tem confirmado sua evolução com resultados expressivos nos últimos anos. O top 10 do ranking fica completo com Santos (1970 pontos), São Paulo (1885 pontos) e Internacional (1470 pontos).

Participe da conversa!
0