No Brasil, para os brasileiros, ele muitas vezes ocupou o posto de anti-herói. Na Copa de 1990, foi carrasco ao dar passe milimétrico para Cannigia, nas oitavas de final.

Mas o talento e a genialidade de Diego Armando Maradona nunca foram contestados. Deus para os argentinos, Dieguito era o craque que amamos odiar. Na verdade, aquele que odiamos amar.

Sua personalidade sempre contrastou com nossa figura máxima da bola, Pelé. Rebelde, revolucionário. Talvez por isso Maradona sempre nos exerceu um fascínio tão grande. Essa adoração, mesmo que disfarçada, é eterna.

Nesta quarta-feira (25), os brasileiros choram a morte prematura de um dos maiores gênios do futebol, aos 60 anos, vitimado por uma parada cardíaca.

Veja como personalidades do futebol brasileiro reagiram à morte de Maradona:

Pelé

Careca

Galvão Bueno

Zico

Romário

Marta

Bebeto

Cafu

Zagallo

Neymar

Participe da conversa!
0