O ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, confirmou, nesta terça-feira (1º), a realização da Copa América no Brasil.

Em uma postagem em seu perfil no Twitter, ele não só ressaltou a realização do torneio no país, como também anunciou que as partidas acontecerão no Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal.

A competição começa no dia 13 de junho e vai até o dia 11 de julho. Os locais de cada confronto, assim como horários ainda não foram definidos.

À noite, o presidente Jair Bolsonaro, em solenidade no Ministério da Saúde, confirmou que o torneio terão cinco sedes, mas citou apenas quatro delas.

A diferença em relação ao ministro-chefe da Casa Civil foi que ele colou o Mato Grosso do Sul, e não o Mato Grosso. O quinto estado não foi revelado. "Um quinto que chegou um pouco atrasado", disse ele.

Seleções que disputarão a Copa América terão que estar vacinadas

As seleções do Chile, Bolívia, Equador, Paraguai, Uruguai e Venezuela já receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. A Conmebol pretende ter todas as dez delegações participantes da Copa América vacinadas até o início do torneio.

Portanto restam menos de duas semanas para Argentina, Brasil, Colômbia e Peru receberem o imunizante.

Na segunda-feira, após a Conmebol anunciar que o Brasil será sede da competição, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que a condição estabelecida pelo governo brasileiro para o país sediar a Copa América é que todos os integrantes das delegações participantes estejam vacinados.

"No momento são dez times. Já foi acordado com a CBF em reunião por videoconferência de no máximo 65 pessoas por delegação. Todos vacinados. Foi a condição que nós tratamos com a CBF", disse o ministro.

Participe da conversa!
0