Gerson, do Flamengo, deu depoimento no caso de injúria racial em que acusa o colombiano Indio Ramírez, do Bahia, na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro na manhã desta terça-feira (22).

Segundo Gerson, o adversário disse "cala boca, negro" a ele durante a vitória do time rubro-negro domingo pelo Brasileirão. O colombiano nega.

Gerson deixou o local sem conceder entrevista, mas deu uma declaração em vídeo publicada pelo Flamengo nas redes sociais.

Vim falar sobre o ocorrido, mas não vim falar apenas sobre mim. Quero deixar bem claro que falo pela minha filha, que é negra. Pelos meus sobrinhos, que são negros. Meu pai, minha mãe, amigos... por todos os negros no mundo. Hoje tenho status de jogador de futebol e voz ativa para poder falar e dar força às pessoas que sofrem racismo ou outros tipos de preconceito", declarou.

Participe da conversa!
0