O Campeonato Paranaense terá uma equipe novata em 2021. Trata-se do Azuriz, de Pato Branco, fundado em 2018, e que já está na elite do futebol do estado.

Mas o futebol profissional passa longe de ser a prioridade da equipe, que foi "forçada" a criar um time na categoria profissional.

O Azuriz é um clube-empresa, com um CT na cidade de Marmeleiro, a 37 km de distância de Pato Branco, que tem como principal objetivo a formação e a venda de atletas, lema que está estampado em seu site: “ser o clube formador de atletas de futebol mais respeitado do Brasil".

Lateral do Real Madrid é um dos apoiadores do Azuriz

Marcelo, do Real Madrid, apoia o Azuriz, caçula do Estadual. Foto: Divulgação
Marcelo, do Real Madrid, apoia o Azuriz, caçula do Estadual. Foto: Divulgação

Por trás dessa ideia está o economista, fundador e presidente do Azuriz, Pedro Weber, que representa um fundo de investidores que é formado, também, pelo lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid.

"Há oito anos, junto com alguns amigos, abrimos uma agência de representação de atletas. Três anos se passaram, ela decolou. Sempre fiquei como responsável pelo financeiro e sempre tínhamos a ideia da criação do clube-empresa, entendendo que é o futuro", explica.

"Trabalhamos com dois projetos. O profissional e a formação. A formação, hoje, é de captação de atletas da região e a locação em clubes grandes. A ideia é que 15, 20 meninos do clube, anualmente, ingressem em formação de base de grandes times", disse Pedro.

Região forte no futsal atraiu investidores do Azuriz

CT Gralha Azul: Azuriz investe em estrutura após o acesso. Foto: Divulgação/Azuriz FC
CT Gralha Azul: Azuriz investe em estrutura após o acesso. Foto: Divulgação/Azuriz FC

A escolha pela região sudoeste do estado foi proposital, já que não existe nenhum grande clube de futebol. Porém, com cidades muito fortes no futsal, caso de Pato Branco, com Pato Futsal, e Francisco Beltrão, com o Marreco.

Bandeira que é bastante defendida na formação do clube. “Foi um dos motivos de escolhermos a região [o futsal] . O futsal é muito importante na formação e tem uma transição que o menino tem que escolher o caminho que vai querer [futsal ou futebol ], mas na iniciação é importante."

"Em cinco anos, queremos estar competindo de igual para igual, até o sub-17, com os principais times do Brasil. Acredito que vamos rivalizar com os principais centros de treinamentos do futebol brasileiro", concluiu Pedro.

Futebol profissional só surgiu por força de regulamento

Já o futebol profissional veio de forma "forçada", pela obrigatoriedade imposta pela Federação Paranaense de Futebol, que faz todo clube disputar, pelo menos, uma competição profissional por ano.

Contudo, no meio do caminho, logo conquistou o acesso para a Segundona do estadual em 2019. O clube chegou às semifinais do torneio, mas, com a desistência de alguns times, ficou com a vaga à divisão de acesso.

"No início a gente não queria disputar, queria complementar a base antes, mas existe um regulamento da federação. Começamos só para disputar, no meio vimos que dava pra tentar e batemos na semifinal, no detalhe."

Aposta do Azuriz em Reginaldo Vital, "rei do acesso"

Ex-meia de Coritiba, Athletico e Paraná, Vital vem colecionando acessos. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Gazeta do Povo
Ex-meia de Coritiba, Athletico e Paraná, Vital vem colecionando acessos. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Gazeta do Povo

Neste ano já foi diferente. O Azuriz realizou um planejamento e fechou com um velho conhecido do futebol do estado, Reginaldo Vital, o rei do acesso. E não foi diferente desta vez, ele conseguiu pela terceira vez seguida colocar uma equipe na elite do futebol paranaense, batendo o Maringá FC na final.

"Esse ano já começamos a nos organizar mais, montamos um elenco para subir e o Reginaldo Vital, que é um fenômeno. Foi um campeonato duro, começamos patinando, quase que ficamos de fora, mas a gente conseguiu o acesso."

Paranaense 2021: foco é evitar o rebaixamento

Para o Paranaense, Pedro traça a permanência como principal objetivo, além de comentar o perfil do elenco que o Azuriz terá na competição.

"Eu vejo como um campeonato forte, acredito que é um dos principais do futebol brasileiro no ponto de vista de captação. A gente está tentando fazer um time competitivo, para ficar longe do rebaixamento e, quem sabe, conseguir uma vaga na Série B."

"Vamos ter os jogadores que são para negócios, que já chegam com um direcionamento após o campeonato, e atletas que a gente sabe que entregam tecnicamente e conhecem o campeonato", finalizou o presidente.

O primeiro desafio do Azuriz acontece no dia 28 de fevereiro, contra o Operário, em Ponta Grosa.

Participe da conversa!
0