Depois de quase um ano e sete meses, parte dos torcedores do Coritiba pôde reencontrar o time na noite deste sábado (25). Para o jogo contra o Guarani, o Coxa permitiu a entrada de sócios devidamente credenciados e com teste negativo para Covid-19.

O que se viu no entorno do estádio, antes do jogo, e dentro dele foi uma movimentação tranquila e com a grande maioria seguindo o uso de máscara e evitando aglomerações.

A estimativa da diretoria antes de a partida iniciar era de um quantitativo de 3 mil torcedores. O público foi liberado após um acordo entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e os clubes da Série B.

Na capital paranaense, são permitidas até cinco mil pessoas em eventos esportivos seguindo as recomendações sanitárias - o Coxa considerou 5 mil o público total do evento, contando com profissionais de imprensa, do clube, diretores, etc. Por causa das restrições, não houve venda de comida e bebidas na praça esportiva.

No fim das contas, o público pagante foi de 1391, público total de 1702 e renda bruta de R$ 28,9 mil.

Confira a tabela da Série B

O motorista de aplicativo José Ettes é sócio há 13 anos e foi com o filho, de 12 anos, ver a partida. “Não via a hora de liberar para o público vir. Foi tranquilo para fazer o check-in e o teste de Covid. Quero ver mais uma vitória para chegar a primeira divisão logo”, disse à reportagem do UmDois.

O supervisor de manutenção Jeferson Napola também foi assistir ao duelo acompanhado do filho adolescente. Segundo ele, a sensação de segurança foi crucial para decidir retornar ao estádio.

“Estamos muito ansiosos, 583 dias afastados do Couto foi difícil, principalmente porque eu e meu filho éramos acostumados a vir em todos os jogos. Acho que o fato de ser limitado o público, nos deixou mais tranquilos para retornar”, afirmou.

Durante vários momentos antes da entrada e dentro do estádio, as equipes do Couto Pereira reforçavam a importância das medidas sanitárias, especialmente a obrigatoriedade do uso de máscaras.

A publicitária Camila Lopes reforçou que a máscara foi um detalhe importante, que a fez optar por voltar ao estádio. “Eu trouxe duas máscaras para trocar durante o jogo. Pelo que vejo, as pessoas estão bem conscientes”, avaliou.

O auditor José Antenor é sócio do setor das cadeiras sociais e revelou que, só por isso, se sentiu seguro para voltar ao Couto Pereira. “Pela parte que eu vou do estádio, estou me sentindo seguro. Acho que na arquibancada eu não iria”, considerou.

Torcedor símbolo do Coritiba

Presidente do Coritiba, Juarez Moraes e Silva, ao lado de Jairton Rocha. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois
Presidente do Coritiba, Juarez Moraes e Silva, ao lado de Jairton Rocha. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois

Na arquibancada também estava um torcedor ilustre ao Alviverde, Jairton Rocha, de 54 anos, que tem distrofia muscular, deficiência que o impossibilita de andar e sentar, fazendo com que o mesmo passe a vida deitado em uma maca. A presença de Jairton foi prestigiada pelo presidente do Coritiba, Juarez Moraes e Silva, que fez questão de dar às boas-vindas ao torcedor. Conheça a história de Jairton.

Confira a volta da torcida do Coritiba ao Couto nas imagens de Albari Rosa

Participe da conversa!
0