O técnico Gustavo Morínigo disse que o grupo do Coritiba está "levando bem" a ansiedade pelo acesso. Depois da vitória por 3 a 1 sobre o Operário, o Coxa chegou aos 61 pontos e precisa de apenas uma vitória para atingir o número mágico para subir à Série A.

"A ansiedade quase sempre tivemos. Mas o grupo está levando bem. É um grupo experiente e comprometido, que sabe que um jogo não tem nada a ver com o outro e temos que nos preparar para o seguinte. E este compromisso que todos têm faz com que a ansiedade diminua e estejam bem para o próximo jogo", declarou ele, em entrevista coletiva.

O treinador coxa-branca ainda falou sobre a alegria de estar vivendo este momento junto ao clube e à torcida. Morínigo, porém, desconversou sobre já pensar na Série A, mas disse que o grupo quer o título.

+ Confira a classificação completa da Série B e os próximos jogos do Coritiba

"Como não sentir alegria de ter um estádio cantando os 90 minutos? É uma alegria tremenda devolver a confiança para quem torce para o Coxa e a esperança de voltar a um lugar que não deveria ter saído. E essa esperança fazemos com o trabalho do dia a dia, não há outra maneira", afirmou, iniciando a resposta com uma mensagem para a família que está no Paraguai.

"Sobre a Série A, não vamos falar antes de conseguir isso. Vamos seguir trabalhando para conseguir e desfrutar em busca do título. É a primeira vez que falo do título. Mas primeiro é o acesso, e depois buscar os demais", completou o paraguaio.

Morínigo relembra má fase e importância de Renato Follador na temporada

Gustavo Morínigo relembrou o momento ruim que o Coritiba passou no Paranaense sob seu comando, ao ser eliminado ainda na primeira fase. O treinador fez questão de ressaltar a importância do ex-presidente Renato Follador, que faleceu por conta da Covid-19, para que o clube chegasse tão forte em busca do acesso.

"Foi um momento difícil, principalmente pelo Paranaense. Todos estávamos entrando no clube, diretoria, equipe técnica, jogadores. Éramos todos novos. E a diretoria foi que se portou, comandada pelo falecido presidente, em seguir com o projeto que havia me falado. Comprometimento sempre houve. Também sabíamos que tínhamos um plantel para brigar pelo acesso. Nos faltavam peças em setores, que depois vieram para suprir o que estávamos com déficit. Foi um compromisso mútuo", afirmou o técnico.

"Sabíamos que o único caminho era trabalharmos juntos até o final. Quando faleceu nosso presidente, não era somente uma questão de trabalho, mas moralmente, e de fé também, uma palavra de trabalho. E é o que nós estamos fazendo. Trabalhando e dando tudo o que temos para conquistar esse objetivo. O presidente foi quem nos juntou, com sua diretoria, comissão técnica, e todos trabalharam no dia a dia", finalizou.

O Coritiba pode confirmar a subida já diante do Náutico. A partida será no sábado (6), às 16h15, nos Aflitos, pela 34ª rodada da Série B.

Participe da conversa!
0