Por falta de quórum nesta terça-feira (2), a Assembleia Geral de Credores do Coritiba – parte do processo de recuperação judicial do clube – foi adiada. A reunião vai acontecer, independentemente do número de presentes, na próxima terça (9), a partir das 14h, no Couto Pereira.

Apenas os credores trabalhistas do clube superaram o quórum mínimo de 50%. A 2ª Vara de Falências e Recuperação Judicial da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba separou os credores por classes de acordo com o tipo e o valor das dívidas. O Coxa pede deságio de 40% a 75%, dependendo das quantias.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

Caso os credores não aceitem o plano inicial, o Coritiba poderá pedir prazo para apresentar uma contraproposta. Enquanto isso, nos bastidores, já existem conversas para se chegar ao um meio-termo. A lista de quem tem dinheiro a receber supera 300 nomes e o valor total ultrapassa R$ 120 milhões.

Além de tentar estancar os cofres do clube, impedindo momentaneamente novas cobranças, a estratégia de adotar uma recuperação judicial também visa organizar as finanças alviverdes de olho em uma possível venda da SAF coxa-branca.

Participe da conversa!
0