Em temporada de retorno à Série A do Brasileirão, o Coritiba já anunciou oficialmente a chegada de quatro reforços. Mais nomes devem desembarcar no Alto da Glória em breve.

O primeiro a chegar foi o veterano lateral-esquerdo Egídio, ex-Fluminense. Na sequência, foram apresentados o meia-atacante Pablo García, ex-River Plate-URU, e o atacante Alef Manga, ex-Goiás.

Por fim, após longa negociação, o Coxa confirmou a chegada do meia Régis, ex-Guarani, candidato a camisa 10 do time neste início de temporada.

Confira abaixo como foi o 2021 dos reforços até aqui apresentados pelo Coritiba

Egídio - Fluminense

Último jogo de Egídio no Flu foi em setembro. Foto: Divulgação/Fluminense
Último jogo de Egídio no Flu foi em setembro. Foto: Divulgação/Fluminense

Aos 35 anos, o lateral-esquerdo Egídio terminou a temporada passada em baixa no Fluminense. No geral, os números do atleta não foram ruins no clube carioca. Ele somou 36 jogos e anotou um gol e três assistências, entre Libertadores, Brasileirão, Copa do Brasil e Campeonato Carioca.

No entanto, a última vez que Egídio foi escalado pelo técnico Marcão foi em setembro. Ou seja, neste mês de janeiro, ele completa quatro meses sem entrar em campo.

Egídio chegou empolgado ao Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba
Egídio chegou empolgado ao Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba

Segundo a imprensa carioca, por causa de problemas físicos do jogador, Egídio deixou até mesmo de ser relacionado para o banco de reservas na reta final da temporada, ficando atrás do jovem Marlon e de Danilo Barcelos na preferência do treinador.

O jogador ficou na bronca com o sumiço do time. “Falar que fui injustiçado é pesado. Mas o que eles (diretoria e departamento de futebol) fizeram na questão de me tirar do time e não falar nada comigo, não achei legal”, desabafou o jogador em dezembro, ao site NetFlu.

Alef Manga - Goiás

Manga foi destaque do Goiás na Série B. Foto: Reprodução/Instagram
Manga foi destaque do Goiás na Série B. Foto: Reprodução/Instagram

O jogador chegou como contratação de peso no Goiás para a Série B de 2021, demorou um pouco a engrenar (um gols nos dez primeiros jogos), mas depois se firmou como peça-chave da equipe esmeraldina na disputa. No total, foram, dez gols e quatro assistências em 34 jogos.

No entanto, a passagem de Manga, 27 anos, também foi marcada por algumas polêmicas fora de campo. Em julho, ele desabafou após marcar contra o CSA e encerrar um jejum de oito jogos. “Só Deus sabe o que passei essa semana, sendo ameaçado de morte pela cobrança que teve”, revelou.

Manga treina no Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba
Manga treina no Coxa. Foto: Divulgação/Coritiba

No fim da temporada, o Goiás não teve condições financeiras de segurar o jogador, apesar dele ser bastante elogiado pelo presidente do clube, Paulo Rogério Pinheiro. Mesmo assim, o vice-presidente, Harlei Menezes, criticou o atleta.

“Vale ressaltar que a composição, extracampo e financeiro, é bem complexa. O Alef Manga é uma boa pessoa, no entanto, precisa ser melhor orientado”, disse à Rádio Bandeirantes. “Ele tem potencial, sabemos disso. Além disso, já vai atingir 28 anos, uma idade em que, para mercado, e também pela posição, fica mais complicado”, emendou.

Régis – Guarani

Régis vem de excelente ano no Guarani. Foto: Divulgação/Guarani
Régis vem de excelente ano no Guarani. Foto: Divulgação/Guarani

Atuando pelo Guarani, o meia Régis foi um dos destaques da Série B do ano passado. No total, ele somou 36 jogos, anotou nove gols e deu outras 11 assistências na temporada pelo Bugre. O canhoto de 29 anos ganhou até apelido carinhoso da torcida: “Messi careca”.

O time de Campinas brigou pelo acesso até a última rodada, mas ficou sem a vaga. Mesmo assim, Régis se sobressaiu. Ele foi o segundo melhor garçom da competição, com dez passes para gol. Também foi quem mais teve participações diretas em gols no elenco, com 19.

Régis chega com status de titular. Foto: Divulgação/Coritiba
Régis chega com status de titular. Foto: Divulgação/Coritiba

O grande desafio de Régis no Couto Pereira será provar que pode se firmar novamente como um atleta de destaque na Série A. Ele teve uma excelente passagem pelo Bahia, em 2017 e 2018, mas problemas físicos o impediram de ter maior regularidade. Em 2019, no Corinthians, teve poucas chances.

Pablo García - River Plate-URU

O uruguaio de 22 anos é o menos conhecido dos reforços apresentados até aqui pelo Coritiba e chega como uma aposta da diretoria.

García é cria das categorias de base do Liverpool Montevideo e chegou a passar um período na base do River Plate, da Argentina. Mas voltaria para se profissionalizar pelo uruguaio Nacional, clube em que fez 43 jogos, em duas temporadas diferentes, somando dois gols.

Foto: Divulgação/Coritiba
Foto: Divulgação/Coritiba

Em 2021, ele defendeu o River Plate, do Uruguai, por empréstimo. Foram apenas 13 jogos e um gol na temporada, alternando em jogos com titular e saindo do banco de reservas.

García soma passagens pelas categorias de base do Uruguai e pode atuar como meia ou atacante de lado de campo. É a primeira aposta estrangeira do presidente Juarez Moraes e Silva.

Participe da conversa!
0