Por mais que o milagre da permanência na Série A seja cada vez menos palpável, o Coritiba não pode desistir. Esse é o pensamento do técnico interino Pachequinho, que comandou o time na derrota para o Botafogo, de virada, nesse sábado (19), no Couto Pereira. O time carioca não vencia há 12 jogos na temporada.

Ídolo do clube, Pacheco vai dirigir o Coxa ao menos no jogo do próximo sábado (26), contra o Atlético-MG, fora de casa. Três dias depois, o clube realiza eleições para presidente.

"Ainda temos 12 rodadas, temos de continuar com esperança de que podemos sair dessa situação, buscar resultados fora que ainda não vieram. Não podemos ter esse ambiente dentro do clube de que não temos mais condições. Enquanto houver chance não vou desistir e penso que os jogadores têm de agir dessa fora", avisou Pachequinho.

"Eu, como técnico interino, não estou nenhum pouco satisfeito com o momento clube, com situação, e os jogadores também têm esse pensamento. E é só com cobrança, só com trabalho [que podemos salvar o time]. E jamais desistir, não vamos abandonar em hipótese alguma. Vamos lá tentar um resultado melhor", acrescentou.

Para chegar a 45 pontos – pontuação que garante a permanência sem depender dos outros times –, o Coritiba precisará vencer 66% dos pontos até o fim do campeonato, que termina em 24 de fevereiro. Aproveitamento de quem, hoje, disputa o título do Brasileirão.

Participe da conversa!
0