O técnico do Coritiba, Gustavo Morínigo, destacou a sensação de disputar uma partida com a presença de público no Couto Pereira. Este foi o primeiro jogo do treinador no clube com a presença dos coxas-brancas no estádio.

Segundo Morínigo, a força da torcida impulsiona e melhora o rendimento dos atletas. Neste sábado (25), na vitória contra o Guarani, por 1 a 0, 1.702 pessoas estiveram no Couto Pereira, no jogo que marcou o retorno dos torcedores ao estádio na capital paranaense, após quase um ano e sete meses.

“Não sei quantas pessoas estavam no Couto, mas foi muito forte, se notou muito nos jogadores. Eles deram o máximo, disputaram a todo momento, realmente é muito forte a torcida do nosso Coxa. É uma força que a para o rival pressiona e para nós melhora o rendimento”, avaliou.

O treinador, que chegou em janeiro e ainda não havia tido este contato mais próximo com os torcedores, estava ansioso para conhecer o público. “Da minha parte eu desfrutei”, revelou pouco antes de dizer que, mesmo assim, permaneceu focado na equipe, sem se emocionar.

Morínigo convoca torcida do Coritiba para duelo contra o Confiança

A avaliação da torcida foi tão positiva, que Morínigo já a convocou novamente para o duelo da próxima terça-feira (28), às 21h30, contra o Confiança, pela 27ª rodada, no Couto Pereira.

“A sensação foi muito bonita".

Gustavo Morínigo, treinador do Coritiba

"A sensação se olha, se escuta e se vê nos jogadores, quando entram, quando lutam e tentam dar o melhor, jogar melhor. Queremos que no próximo jogo tenhamos mais, que venham nos apoiar”, reforçou.

Faltam 12 rodadas para o fim da Série B, mas o acesso pode ocorrer antes disso, já que o Coxa tem boa vantagem em relação ao quinto colocado (neste sábado abriu nove pontos de distância).

Até que a vaga na primeira divisão seja garantida, o treinador espera que um público maior possa ir ao estádio. “Espero que vá aumentando o público, porque necessitamos realmente. É uma força muito importante para nós e o resultado é muito bom, porque é um time que está brigando pelo acesso”, ressaltou.

Participe da conversa!
0