O técnico Gustavo Morínigo assumiu a culpa pela eliminação do Coritiba da Copa do Brasil. Em entrevista coletiva após a derrota por 3 a 0 para o Santos, na noite de quinta-feira (12), na Vila Belmiro, o treinador ressaltou que as coisas não deram certo para o Coxa e admitiu falhas.

"Assumo a responsabilidade por essa eliminação, não fizemos as coisas bem e sou o primeiro a admitir isso. Não foi um bom dia para nós. A estratégia era pressionar, mas tomamos cartões rápidos, o que diminuiu a pressão. Não conseguimos manter as caracteristicas do nosso time", disse o treinador.

Para a partida, Morínigo adotou uma postura mais defensiva para o Alviverde. Sem contar com o atacante Igor Paixão, o comandante coxa-branca optou por reforçar a marcação no lado direito, jogando o lateral-direito Matheus Alexandre mais à frente e improvisando o zagueiro Guillermo de los Santos na latera.

"Não podemos negar a qualidade de Igor Paixão. É um dos jogadores que mais encara o um contra um, Tínhamos várias possibilidades, como o Pablo Garcia, que entrou depois, mas faltava minutagem, o Warley, que chegou de última hora e só poderia jogar 45 minutos, mas a ideia era cortar esse setor esquerdo deles, que é muito ofensivo", explicou o técnico.

Morínigo saca Léo Gamalho do time por rendimento

Além disso, Gustavo Morínigo sacou o atacante Léo Gamalho, artilheiro do Coritiba na temporada, colocando Clayton no lugar. Ao ser questionado sobre a mudança, ele foi evasivo.

"Por decisão minha e pelo rendimento anterior", afirmou, sem dar mais detalhes.

Em 18 jogos na temporada, Léo Gamalho marcou 13 gols. Antes do duelo com o Santos, ele havia balançado as redes seis vezes nos últimos seis jogos, passando em branco apenas contra o Avaí.

Participe da conversa!
0