O Coritiba atingiu a marca dez jogos seguidos sem vencer. Porém, o empate sem gols na última partida, contra o Athletico, pela 29ª rodada do Brasileirão, não foi considerado de todo ruim.

O Coxa vinha de quatro derrotas seguidas e ainda está na lanterna do campeonato, além de passar por uma troca no comando técnico durante a última semana. Para complicar, o Furacão vinha com a segunda melhor campanha do segundo turno, e tentando encostar no grupo de classificação para a Libertadores.

O paraguaio Gustavo Morínigo teve apenas duas palestras e um treino em campo com o elenco antes do clássico. E, como não foi regularizado, não pode comandar o time na beirada do campo. Quem assumiu, foi o auxiliar, Júlio Sérgio, que garantiu que a filosofia do comandante paraguaio já foi implementada na equipe.

“Ele nos pediu ajuda dentro do que conhecíamos do elenco. Estudamos a partida juntos, todos da comissão. Ele ouviu o que tínhamos a dizer, mas o mérito é todo do Gustavo em conseguir essa compactação e organização tática da equipe”, declarou o interino.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Júlio Sérgio aposta em evolução do Coritiba, mas sem pressa

Júlio Sérgio ainda afirmou que o Coritiba vai mudar sob o comando de Morínigo, mas que a comissão não tem pressa para que isso aconteça.

“É um processo lento, depois de muitas mudanças no Coritiba e eu tenho certeza que essa mudanças vão surtir efeito. A gente não pode ter pressa para fazer as coisas, temos que fazer uma coisa muito sólida para que dure muito”, avaliou.

O Coxa volta a campo em um confronto direto na briga contra o rebaixamento. O Alviverde encara o Vasco no sábado (16), em São Januário, pela 30ª rodada do Brasileirão.

Participe da conversa!
0