O ex-jogador Cléber Arado, ídolo do Coritiba, faleceu neste sábado (2), aos 48 anos, vítima de complicações causadas pela Covid-19. Ele estava internado na UTI do Hospital Reabilitação, em Curitiba, desde o fim de novembro. Arado, que morava na capital paranaense, era proprietário de um espaço de eventos.

Natural de São José o Rio Preto-SP, o centroavante jogou no Coxa entre 1997 e 2000, com 45 gols em 85 partidas. Entre as duas passagens, atuou rapidamente pelo Mérida, da Espanha.

| Reprodução/Coritiba

Com a camisa do Coxa, o atacante foi campeão paranaense em 1999, encerrando um jejum de dez anos do clube sem título. Seus gols, aliados à raça e disposição mostradas em campo, o transformaram rapidamente em uma referência para a torcida.

Revelado pelo América-SP, Arado também defendeu Guarani, Paulista, Avaí, e Portuguesa, Mogi Mirim, e Kyoto Purple, do Japão.

A esposa do ex-jogador, Sol Sene, postou uma mensagem de despedida no Facebook. Ele também tinha dois filhos do primeiro casamento.

"É o dia mais triste e mais dolorido da minha vida. Essa é a notícia que eu nem nos meus piores pesadelos imaginei ter que dar um dia. Deus tinha um plano diferente para o meu amado marido. Deus tinha um propósito que foi cumprido hoje, ele quer as pessoas boas todas do lado dele. E hoje ele recolheu o nosso amado Cleber. Meu amor, você só me deu orgulho, foi uma ser humano ímpar, e mesmo em seu últimos momentos demonstrou garra coragem e força".

O Coritiba também se manifestou sobre o falecimento do ídolo e decretou luto oficial de três dias. Veja a nota completa abaixo:

O Coritiba Foot Ball Club lamenta, com imenso pesar, o falecimento do ídolo coxa-branca, Cléber Arado, ocorrido na manhã deste sábado (02). Vítima da Covid-19, Cleber esteve internado na UTI por 34 dias e infelizmente não resistiu.

Cléber Arado nasceu em São José do Rio Preto, em São Paulo, em 11 de outubro de 1972, foi revelado pelo América, e fez história no Coritiba no final dos anos 90. Cleber fez 85 jogos com a camisa alviverde e marcou 45 gols para a torcida coxa-branca vibrar. Foi campeão paranaense 1999, quando fez um golaço de voleio, histórico, contra o Paraná Clube, na primeira partida da final do campeonato.

O Conselho Administrativo do Coritiba, em nome da nação coxa-branca, presta aqui sua homenagem a familiares e amigos, com toda solidariedade. O clube alviverde decreta luto oficial por três dias, com bandeira a meio mastro e fará um minuto de silêncio no jogo do próximo dia 6 de janeiro, contra o Goiás, no Couto Pereira.

Participe da conversa!
0