O Coritiba divulgou, nesta sexta-feira (30), o balanço financeiro do ano de 2020 e apresentou uma temporada muito mais lucrativa do que à de 2019. Mesmo assim, mais uma vez o clube fechou no negativo.

No total, o Coxa teve uma receita, já descontando tributos e taxas, de R$ 99,8 milhões. O número é 2,6 vezes maior que o lucro de 2019 (R$ 37,9 milhões). O maior aumento nos lucros foi com transferências de jogadores, R$ 42,7 em 2020 contra apenas R$ 2,9 milhões em 2019, e direitos de transmissão de TV, que saltou de R$ 15,3 milhões para R$ 37,2 milhões.

Outras fontes de renda foram as mensalidades dos sócios, que caíram de R$ 10,2 milhões para R$ 9,7 milhões), patrocínios, receitas patrimoniais e competições e bilheterias.

Coritiba ganhou mais em 2020, mas também gastou mais

Porém, mesmo com o alto retorno financeiro, o Coritiba fechou a temporada com um déficit de R$ 22,2 milhões. Só de custos operacionais foram R$ 77,5 milhões, sendo R$ 63,3 milhões só com o futebol profissional, contra R$ 39,2 milhões de 2019.

Ainda assim, o balanço final, em relação à temporada anterior foi melhor, uma vez que o Coxa em 2019 fechou o ano com um negativo de R$ 50,4 milhões.

Atualmente, o patrimônio do clube é de R$ 224,1 milhões negativos. Como um comparativo, em 2018 este valor era de um déficit de R$ 153,2 milhões. Em dois anos, a piora foi de mais de 45%.

Participe da conversa!
0