O Coritiba anunciou, na última quinta-feira (2), uma parceria com a startup Liqi, que permitirá, a partir dos próximos dias, que os torcedores possam investir no clube, por meio da "tokenização".

A novidade nada mais é do que uma forma de aproximar ainda mais a torcida, que poderá ajudar finaceiramente. Com o "Coritiba Token", o coxa-branca vira uma espécie de "criptoativo" do clube, que revertem em benefícios futuros, dependendo do que o Alviverde oferecer.

Uma das iniciativas pensadas pela Liqi será a oferta do token, feita por meio do Mecanismo de Solidariedade, estratégia criada pela FIFA com o propósito de recompensar os clubes que formam jogadores, para que eles possam ganhar uma porcentagem da venda subsequente do atleta.

“Estamos começando a escrever uma importante história ao lado dos clubes do Brasil. Permitir que grandes times possam se reinventar, aliar novas formas de gerar receita e, ao mesmo tempo, aproximar os torcedores e entusiastas do time, é muito gratificante. Nós não vamos parar, muito pelo contrário! Estamos acelerando por aqui e já temos em nosso radar outros três times que devem assinar o contrato com a Liqi em breve”, disse Daniel Coquieri, CEO e fundador da startup.

Corinthians e Atlético-MG já aderiram ao token

Na última quinta-feira (2), por exemplo, o Corinthians foi outro clube que divulgou o "fan token", o $SCCP, em parceria com o Socios.com. Em poucas horas, foram vendidas 850 mil unidades do token, ao custo de dois dólares cada um. No total, foram arrecadados R$ 8,7 milhões, dos quais metade ficaram com o clube.

Antes, o Atlético-MG também já havia feito a parceria com a Socios.com., lançando o token $GALO. Fora do Brasil, muitos times, de futebol e outras modalidades esportivas, estão investindo nesta nova tendência, como Barcelona, Manchester City e PSG.

Participe da conversa!
0