O Coritiba atacou sem precisão. O Athletico, prioritariamente, se defendeu. Esse poderia ser o resumo do Atletiba deste domingo (19), no Couto Pereira, pela 13ª rodada do Brasileiro.

Mas um pênalti cometido pelo goleiro Rafael William em Vitor Roque nos acréscimos do clássico, mudou o roteiro. Depois de o árbitro verificar a jogada na cabine do VAR, o lateral Khellven cobrou e definiu o placar de 1 a 0, que alça o Furacão ao terceiro lugar, com 21 pontos. O Coxa permanece com 15, na perigosa 15ª colocação, e agora há cinco jogos sem vencer.

+ Confira a classificação do Brasileirão

É a pior sequência do Alviverde em toda a temporada. O Rubro-negro, por outro lado, não perde há nove partidas em todas as competições que disputa. E venceu o rival no Couto Pereira pela Série A pela primeira vez desde 2005.

Em campo, o Coxa foi melhor do que o Furacão, especialmente no primeiro tempo. Apostando nos dribles e velocidade de Igor Paixão, os donos da casa finalizaram 18 vezes contra a meta defendida por Bento. Mas só dois chutes foram no alvo, com Alef Manga desperdiçando várias chances para marcar.

O camisa 11 até mandou para a rede após aproveitar o próprio rebote, mas o VAR confirmou o impedimento na origem do lance marcado pelo assistente.

Felipão mexeu antes do intervalo, sacando Marcelo Cirino para a entrada de Léo Cittadini. A tentativa era de claramente reforçar o meio-campo rubro-negro, que ficou com a bola apenas 36% do tempo.

A pressão alviverde persistiu na segunda parte. Empurrado pela torcida, o Coxa mostrava mas fome, mais intensidade. E a mesma dificuldade nos arremates. Quando acertava, Bento aparecia bem, como em cabeças de Castán e Adrián Martínez. Ao todo, foram 21 finalizações erradas ou bloqueadas do Coxa.

No fim, Diego Porfírio recebeu o segundo amarelo por falta em Vitor Roque e foi expulso. A vantagem numérica representou um respiro na pressão. No que seria o último lance, porém o substituto do contestado Alex Muralha atingiu o atacante atleticano. Pênalti marcado e convertido, para muita reclamação da torcida e dirigentes alviverdes e muita festa e provocação atleticana.

O próximo jogo do Coritiba é na sexta-feira (24), contra o Internacional, em Porto Alegre. Já o Athletico volta a campo no meio de semana, pela Copa do Brasil. Na quarta-feira (22), visita o Bahia no primeiro jogo das oitavas de final do torneio. Pelo Brasileiro, o time recebe o Red Bull Bragantino no sábado (25).

Lance de Coritiba x Athletico
Lance de Coritiba x Athletico| Atila Alberti/UmDois Esportes

Ficha técnica

Coritiba 0x1 Athletico

Coritiba: Rafael William; Matheus Alexandre, Henrique, Luciano Castán e Diego Porfírio; Willian Farias, Matías Galarza e Thonny Anderson (Léo Gamalho); Igor Paixão, Alef Manga (Warley) e Adrián Martínez (Guilherme Biro). Técnico: Gustavo Morínigo.

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nico Hernández e Pedrinho; Pablo Siles (Vitor Bueno), Erick e David Terans (Matheus Babi); Tomás Cuello, Marcelo Cirino (Cittadini) e Pablo (Vitor Roque). Técnico: Felipão.

Local: Couto Pereira (Curitiba-PR).
Data: 19/06/2022.
Gol: Khellven, a 54' do 2° tempo.
Amarelos: Adrián Martínez, Diego Porfírio, Neilton e Rafael William (C); Cittadini, Matheus Babi, Pablo, Pablo Siles, Nico Hernández e Pedro Henrique (A).
Vermelho: Diego Porfírio (V).
Público: 22.609 pagantes.
Público total: 24.883.
Renda: R$ 380.615.
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (FIFA/SP).
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Evandro de Melo Lima (SP).
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (FIFA/SP).

Participe da conversa!
0