Imagem: Site Real Poker

 

O que pode falar em uma mesa de poker? Pode “falinha”? O que é inadmissível? Um jogador já chegou a urinar enquanto estava jogando. Qual é o limite? Para responder estas e outras perguntas o Resenha do Poker conversou com um dos maiores especialistas- provavelmente o maior- em torneios no Brasil: Devanir Campos, diretor do Brasilian Series of Poker (BSOP), o Brasileiro de poker.

Siga o Resenha do Poker no Facebook

O que pode falar?

Campos lembra que o poker é um jogo social, divertido, em que as pessoas fazem amigos e que é legal que tenha bate-papo. Mas existe o limite.

“O jogador não pode falar, discutir, de qualquer forma, a mão que está acontecendo naquele momento. Se a mão acabou, o dealer já está embaralhando, ele pode imediatamente começar a comentar uma mão que passou, perguntar, fazer brincadeira, tudo mais”, conta.

Campos lembra que alguns jogadores fazem a “entrevista”, fazendo perguntas durante a mão para conseguir alguma informação, mas que na opinião da maioria de diretores do torneio do mundo isso traz mais prejuízos do que benefícios.

“É difícil estabelecer um limite de até onde é o correto e até onde você pode acabar revelando informações substanciais do jogo para alguém que você conheça e ser encarado como uma jogada antética. Para não ficar na subjetividade da análise, proíbe-se a fala sobre a mão enquanto ela está acontecendo”, explica.

E o Kassouf?

No último Mundial de poker, o WSOP, o inglês William Kassouf incomodou muita gente por ter falado demais durante as jogadas, sendo inclusive eleito por este blog como o maior babaca de 2016 no poker. Segundo Campos, no Mundial as regras são diferentes da maioria dos torneios.

“A regra da série mundial é muito sui generis e muito complexa. Ela diz que o jogador pode falar com o outro desde que esteja no um contra um, você não tenha mais ação para tomar e o outro não pode responder. Ou seja, a direção do torneio tem que fazer um check em quatro ou cinco caixinhas para saber se o jogador está entrando em todas as condições para saber se a regra está sendo cumprida ou não. Uma regra que traz mais potencial de ser quebrada do que qualquer coisa”, alerta.

O que é falinha?

“A falinha não está no dicionário, tem diferentes interpretações. Tem gente que acha que fazer esta entrevista dos jogadores é a falinha. Para outros a falinha é mais a piadinha, falando algo cômico da jogada de outra pessoa. É difícil dizer exatamente. Na verdade a gente convencionou no BSOP que o termo é amplo e fica restrito a tudo que diz respeito a mão que está acontecendo naquele momento. Então, como não pode falar sobre a mão, não pode falinha”, explica.

Urinando na mesa e os limites

Durante um evento em Bahamas no ano passado, o jogador Antônio Esfandiari, conhecido mundialmente, entrou no noticiário por causa um motivo esdrúxulo. Após fazer uma aposta que precisava se ajoelhar a cada passo e sem conseguir mais andar, ele decidiu urinar em uma garrafa enquanto estava na mesa jogando. Resultado: foi eliminado do torneio.

“O fato que passou com o Esfandiari foi uma das cenas mais grotescas que eu já ouvi falar no poker. Mas já aconteceu de tudo. Teve torneios que teve briga”, lembra Campos.

“Temos regras muito claras de conduta comportamental. Qual é o pensamento: tem que ser um ambiente justo, aprazível, confortável, para todos”, explica.

“Todos os tipos de comportamento abusivo, agressivos, e que fogem de um convívio natural de uma sociedade, são coibidos de forma muito enérgica. Se, por exemplo, o jogador tomou algumas cervejas a mais e está agindo de uma forma agressiva, não está sendo corte com outros participantes, vai ser coibido. Até o jogador que está com uma higiene corporal de uma forma a incomodar os participantes do lado, também vamos coibir. Comportamentos agressivos, seja com outro jogador, com qualquer pessoa trabalhando no torneio, seja com a torcida, tudo o que foge do convívio normal e de uma boa regra de convivência, precisa ser coibido”, garante.

Novidades
Quer receber antes de todo mundo as novidades do Resenha do Poker? Mande um e-mail para robsonm@gazetadopovo.com.br

LEIA MAIS

Casas de poker de Curitiba oferecem aulas de graça para leigos
Aprenda a jogar poker em menos de três minutos
Curitibano muda de vida, perde 20 kg e ganha R$ 315 mil no poker
Entenda por que a prática do poker não é crime no Brasil
Curitibano coloca como meta ganhar R$ 1 milhão com poker em 2017

Participe da conversa!
0