O Espaço Poker Curitiba, a segunda casa de poker mais antiga da cidade, foi fechada na noite de quarta-feira (6) após a presença da polícia no local e ainda não tem data para ser reaberta. O motivo foi a disputa entre dois grupos que garantem ser responsáveis pelo local.

De um lado está Alcindo Vuract, novo diretor da casa desde o final do ano passado. Com um contrato de locação nas mãos, ele mesmo foi o responsável por levar a polícia até a casa, alegando que a antiga gestão havia retomado o poder de forma indevida. A ausência de um alvará acabou sendo o estopim para o fechamento.

O Resenha do Poker agora tem Instagram! Siga!

Do outro lado está Juliane Danieli Farias, a antiga proprietária. Ela alega que foi feito apenas um contrato de arrendamento com o novo diretor, mas que o contrato foi desrespeitado e isto será provado na Justiça.

“Ele não poderia demitir funcionários, o que pode gerar ações trabalhistas, e deixou o caixa vazio”, reclama Juliane, alegando que nem os valores mensais do arrendamento foram repassados.

Juliane afirma que a contabilidade foi deixada em dia em 2018, inclusive com os valores para o pagamento do ranking, e que foi o novo gestor que causou todo o problema. E que há extratos financeiros que podem provar isso.

Siga e curta o Resenha do Poker no Facebook

Já Alcindo alega que também tem provas e extratos que arcou com muitas contas após ter pego o caixa do clube com um rombo, faltando o dinheiro para arcar com o ranking anual, por exemplo.

“Eu assumi e arquei com dinheiro do meu bolso se não o clube ia fechar. Se eu não tivesse apoio jurídico, não teria fechado o clube. Ela tentou me enganar e retomar o clube após eu arcar com dívidas. Eu tenho um nome a zelar, não tenho fama de caloteiro e não vou deixar isso acontecer”, disse Alcindo.

FUTURO DO EPC

Enquanto seguem nesta disputa, ambos os lados garantem que irão reabrir a casa. Porém, não há uma data para isso ocorrer.

“Ele vai ter que provar o que diz e nós vamos provar o que falamos. Mas deixamos claros aos clientes que pretendemos reabrir a casa, aqui ou em outro lugar, reparar os danos e honrar com todos os compromissos com os clientes, inclusive o ranking”, garante Juliane.

“Eu já me comprometi a honrar com todos os compromissos e reabrir o mais rápido possível. Temos família que dependem disso. Preciso resolver primeiro essa questão da falta de um alvará”, afirma Alcindo.

O Resenha do Poker segue acompanhando o caso

Grupo no Whats

Como os leitores mais antigos do blog sabem, temos alguns grupos do WhatsApp onde divulgamos notícias do Resenha do Poker e focamos nas discussões de mãos com dúvidas. Nestes grupos bad beats não são bem-vindas! Para entrar basta acessar esse link. Qualquer problema, é só escrever para robsonm@gazetadopovo.com.br. É grátis. Se quer receber por e-mail as notificações de notícias, mandar críticas ou sugestões, este e-mail também é o caminho.

Leia Mais

Paladino, a voz do poker no Paraná, decide mudar para carreira inusitada
Em torneio de poker com 1.064 entradas, curitibano fatura R$ 155 mil

Com novidades, Circuito Resenha 2019 já tem primeira etapa confirmada
Com R$ 1,5 bilhão, Brasil é o quarto país que mais ganhou na história do poker
Conheça as casas de poker de Curitiba

Participe da conversa!
0