No último domingo (12) começou o Spring Championship Of Online Poker (SCOOP), uma das séries com os maiores torneios de poker online no ano, no PokerStars. Aproveitando esse gancho, Daniel Almeida, jogador profissional de poker, fez um texto no seu Instagram para dar dicas de como se comportar em uma sequência de dias de muito jogos.

Almeida é um dos profissionais de poker mais respeitados do país, que dá aulas para outros grandes jogadores do Brasil. Com diversos prêmios no poker online e ao vivo, ele já chegou a ser finalista de um BSOP Millions e técnico da seleção paranaense campeã nacional. Muito estudioso, é uma referência nacional e é um orgulho para este blog contar às vezes com a participação do professor do Midas Poker Team e do Sensei Poker, como ocorreu nas 15 dicas para melhorar o seu jogo.

Segue abaixo o texto na íntegra do Daniel Almeida sobre oito tópicos importantes que todo jogador precisa prestar atenção. Fica aqui o nosso agradecimento pela autorização para poder divulgar um material com tanto valor. Obrigado, professor! Vale muito a leitura!

Siga e curta o Resenha do Poker no Facebook

“Hoje se inicia o SCOOP 2019 (Spring Championship Of Online Poker) no PokerStars. Será uma maratona de 16 dias disputando os maiores torneios online do ano. Vou utilizar esse post para expor algumas coisas que aprendi durante todos esses anos e que considero importante de se levar em consideração em uma série como essa.

1) MELHORES DECISÕES: Quando me refiro a melhores decisões não estou necessariamente falando da decisão correta. Não tenho o conhecimento necessário para acertar em todas as decisões, ninguém tem. Quando digo melhores decisões quero dizer em escolher a melhor alternativa com as ferramentas e conhecimento que possuo naquele momento. Não interessa o que o melhor jogador do mundo faria naquela situação, interessa apenas qual a MINHA melhor decisão possível com as ferramentas que EU possuo naquele momento. O pensamento não é o que o melhor jogador do mundo faria mas sim o que a melhor versão de mim mesmo faria naquela situação. Essa é a meta!

2) CONFIANÇA: Esse é um ponto crucial! Quando minha confiança está baixa parece que todas as decisões se tornam mais difíceis, parece até que situações que eu já havia estudado e tinha certeza do que fazer se tornam agora duvidosas. Nessas horas penso sempre no trabalho que foi feito até aqui, em toda bagagem que acumulei para chegar a este ponto e confio que tenho conhecimento suficiente para tomar boas decisões no decorrer dos torneios.

3) APROVEITAR CADA MOMENTO: Para mim o prazer está no processo e não no produto. É claro que é uma sensação de prazer imenso vencer um torneio mas acredito que mais importante é sentir prazer em cada momento, em cada mão disputada, em cada nivel de blind. Quando se realmente gosta do que se faz sentimos prazer no decorrer da caminhada e não necessariamente apenas no final dela.

O Resenha do Poker agora tem Instagram! Siga

4) CAPRICHO: Uma vez vi um video do Mario Sergio Cortella em que ele definia a palavra capricho. “Capricho é fazer o melhor possível com aquilo que você tem enquanto você não tem condições de fazer melhor ainda”. Acredito muito nessa definição e, de acordo com ela, procuro caprichar 100% em tudo que faço para ter uma boa série. Seja no planejamento, na execução, na seleção dos torneios, na preparação pré jogo tento sempre fazer da melhor maneira que eu seria capaz de fazer. Não importa o buyin que vou jogar, não importa se as coisas estão dando certo ou não, não importa se eu estava gigante em um torneio e agora fiquei short. Tento sempre lembrar de tentar fazer o melhor possível COM AQUILO QUE EU TENHO.

5) FATORES QUE NÃO PODEMOS CONTROLAR: Não podemos controlar tudo que acontece com a gente mas podemos controlar como a gente reage ao que acontece e no fundo é isso que importa. Se estou tendo uma sessão onde estou perdendo todos os flips adianta eu gastar energia ficando chateado? Eu não posso controlar esse fator mas eu posso controlar o quão focado eu estou, o quão concentrado eu estou e por ai vai. Nem sempre é fácil mas tento sempre economizar energia com fatores que não dependem de mim e concentrar toda essa energia em coisas que dependem diretamente de mim.

6) PLANEJAMENTO: A maratona é longa por isso tento planejar tudo nos mínimos detalhes. Serão 16 dias seguidos jogando de 8 a 12 horas por dia. Quais torneios vou registrar? Quantas telas jogarei no máximo? O que vou comer em cada intervalo? Que horas vou acordar e que horas vou dormir? Como será minha rotina pré grind? Terei dias de folga e quais serão? Como vou aproveitar meu tempo de descanso?

7) SINAIS DO CORPO: Muitas vezes o planejamento parece fazer sentido, mas durante a execução percebo que errei em alguns pontos. Se planejei jogar todos os dias da série e no 10º dia percebo que estou exausto e não tenho condições posso voltar atrás e rever o planejamento. Quem sabe abrir mãos de alguns torneios do final da reta ou abrir mão de uma das sessões no meio da série? É melhor não jogar do que jogar sem ter as condições necessárias para aplicar seu melhor jogo. Hoje acredito errar menos nos planejamentos pois acabei aprendendo com os anos quais são os limites gerais do meu corpo mas sempre há espaço para voltar atrás e refazer o plano pra que ele saia da melhor forma possível. ACREDITE nos sinais do corpo!!

8) EXPECTATIVA: A expectativa é mãe da decepção!!! Lembro que no início sempre que eu ia jogar um torneio importante eu criava uma expectativa imensa em cima dele e é claro que quando era eliminado isso gerava uma decepção muito grande. Muitas vezes conseguia dobrar meu stack ainda em early game e já começava a pensar no que fazer com o prêmio (1000 left lol). É claro que isso gerava um gasto de energia, um abalo de confiança e outras trocentas coisas ruins para o meu jogo como um todo. Hoje eu apenas sento com alguns objetivos já citados nesse texto (Confiança, tomar as melhores decisões, caprichar e afins). É claro que o objetivo final é vencer o torneio mas tento não criar nenhum tipo de expectativa até isso acontecer.

Por fim, acredito que nem tudo nesse texto funcione pra todo mundo. O que tentei expor aqui foram coisas que aprendi no decorrer dos anos que funcionam bem PRA MIM. Se alguma(s) delas também funcionar(em) bem pra alguém já valeu a pena ter escrito esse texto.

Finalmente, desejar uma boa série pros meus alunos do @suitspokerteam , @qgakkariteam , @ligacuritibanapokerteam e principalmente pros meus pupilos do @midaspokerteam.

GL a todos e que venham as forras!!! ”

Grupo no Whats

Como os leitores mais antigos do blog sabem, temos alguns grupos do WhatsApp onde divulgamos notícias do Resenha do Poker e focamos nas discussões de mãos com dúvidas. Nestes grupos bad beats não são bem-vindas! Para entrar basta acessar esse link. Qualquer problema, é só escrever para robsonm@gazetadopovo.com.br. É grátis. Se quer receber por e-mail as notificações de notícias, mandar críticas ou sugestões, este e-mail também é o caminho.

Leia Mais

Aplicativo curitibano facilita a vida de jogadores de poker ao vivo
Casa de poker de Curitiba inaugura com grande público. Veja fotos
Líder do ranking crava etapa histórica do Circuito Resenha do Poker
O que aprendi após me ver por 8 horas em um torneio de poker
Conheça as casas de poker de Curitiba

 

 

 

Participe da conversa!
0