O jogador profissional Alexandre Mantovani, 29 anos, cujo o apelido nas mesas de poker online é “Cavalito”, entrou para a história do poker online brasileiro. Ele foi o quarto lugar no evento principal do WCOOP 2017, considerado o Mundial online do jogo, ganhando um prêmio de 612.697 dólares, o equivalente a R$ 2 milhões.

Apesar de ter nascido em Recife, Mantovani mora em Curitiba desde os quatro anos de idade e se considera um “curitibano de coração”. Ele é formado em administração pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A premiação do jogador foi a terceira maior da história do poker online brasileiro. O primeiro lugar neste ranking nacional foi conquistado no mesmo torneio, quando o gaúcho Bernardo Rocha ganhou 848.015 dólares (R$ 2,7 milhões) pela terceira posição. Até hoje, o maior prêmio era do curitibano Yuri Martins, que em 2014 ganhou 708.251 dólares e agora está em segundo lugar neste ranking.

Siga o Resenha do Poker no Facebook

Mantovani admite que, mesmo depois de 24 horas da grande conquista, a ficha ainda não caiu. “Eu estava muito focado o tempo todo, sem ficar triste quando perdia ou comemorar quando ganhava. O Métode de Rose me ajudou muito neste controle emocional”, admite.

Jogador e coaching de um time de poker, a Pocarr Latina, Mantovani não ficará com todo este dinheiro. Como cerca da metade fica com o time e um outro percentual foi vendido para investidores antes da concretização do resultado, o jogador ficará com 250 mil dólares, o equivalente a R$ 800 mil. Um prêmio que recompensa todo o seu esforço.

“Se você quer chegar no topo, independentemente do que faça, tem que suar a camisa. No poker é necessário estudar muito, procurar coachings e ter humildade, não deixando o seu ego trabalhar”, recomenda.

“Lembre-se que, se você perde tempo com Facebook, Skype ou outras coisas, seu concorrente está estudando. Se fizer isso duas horas por dia, no final do ano o adversário vai ter estudado 20 dias a mais. Faz diferença”, argumenta Mantovani, sem revelar o motivo do apelido “Cavalito”, uma brincadeira da adolescência.

Mesmo com o grande desempenho, ele ainda não está satisfeito. “Eu sei que estou agora na história do poker online brasileiro, mas eu quero mais. Não fui o campeão do torneio e ainda quero conquistar um grande título online e jogar grandes torneios ao vivo. Quero retribuir também o que fizeram por mim ensinando, formando jogadores e pessoas melhores para que busquem a alta performance”, encerra o jogador que orgulha o poker curitibano e paranaense.

Novidades

Quer receber antes de todo mundo as novidades do Resenha do Poker? Sugestões de matérias, críticas? Mande um e-mail para robsonm@gazetadopovo.com.br

LEIA MAIS:
Torneio que dará R$ 10 mil na nova casa de poker do Batel muda de data
Três paranaenses somam mais de R$ 1,3 milhão com poker no final de semana
Advogado surpreende e ganha R$ 60 mil em torneio de poker em Curitiba
Curitibano de 26 anos vence de novo no poker e ganha R$ 142 mil
Poker: jogar cash game pode sim! Veja a lei

Participe da conversa!
0