O Coritiba foi para o jogo na Vila Belmiro para segurar o 0x0 contra o Santos, nesta quinta-feira (12), e garantir a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil. No entanto, o que se viu em campo foi um Coxa totalmente desorganizado, longe do que vinha apresentando. O resultado foi uma derrota por 3 a 0 e mais uma eliminação precoce na competição.

Sem Igor Paixão, lesionado, o técnico Gustavo Morínigo mudou totalmente a formação do Alviverde. O esquema 4-3-3 foi mantido, mas as peças deixaram a equipe desequilibrada e perdida.

Para fechar os espaços, o treinador improvisou o zagueiro Guillermo de los Santos na lateral-direita e avançou o lateral-direito Matheus Alexandre para jogar como ponta, na vaga de Igor Paixão. Lá na frente, Clayton ganhou a posição de Léo Gamalho .

A questão é: precisava dessa mudança de postura? O time que encantou todos a nível nacional neste começo de Brasileirão jogou para cima, buscando o gol. Contra o próprio Santos, na ida, poderia ter goleado se não fosse o goleiro João Paulo. Colocar o regulamento embaixo do braço custou caro.

Matheus Alexandre em ação em Santos x Coritiba
Matheus Alexandre foi improvisado como ponta direita.| Felipe Dalke/Coritiba

No primeiro tempo, o ferrolho até funcionou. Com mais posse de bola, o Santos até rondava a área, mas pouco levava perigo à meta de Alex Muralha. Jogando nos contra-ataques, o Coxa desperdiçava muitas chances, principalmente com Alef Manga, o único atacante titular em campo, mas em noite apagada.

Veio o segundo tempo e o Peixe precisou de apenas três minutos para abrir o placar. Jhojan Julio bateu falta cruzada na área e Velázquez chutou, para boa defesa de Muralha. Só que Marcos Leonardo apareceu sozinho para pegar a sobra e mandar para as redes.

Morínigo improvisa ainda mais e Coritiba vira presa fácil para o Santos

Logo depois, Morínigo fez três trocas. Mudanças que deixaram o Coritiba ainda mais desorganizado. Se já não bastassem as improvisações no lado direito, Warley, que também é lateral-direito de origem, entrou para atuar como ponta-esquerda. Embora já tenha jogado na função, o atleta sempre atuou pela direita.

Com isso, a marcação ficou falha e em três minutos o Santos marcou mais dois gols. O primeiro aos 15, quando Lucas Pires cruzou pela esquerda e Madson apareceu completamente sem marcação desde o meio-campo para aparecer na área e ampliar de cabeça. Aos 18, Rodrigo Fernández acertou belo chute de fora da área.

Warley em ação em Santos x Coriitiba
Warley entrou improvisado no ataque pela esquerda, depois voltou para a posição correta.| Felipe Dalke/Coritiba

Precisando fazer dois gols para levar para os pênaltis, Morínigo, enfim, abriu mão das improvisações. Mas aí já era tarde para tentar uma reação. O ritmo da partida diminuiu, com o Peixe administrando enquanto o Alviverde arriscava mais na frente, mas sem conseguir finalizar.

Agora, o Coritiba volta todas as atenções para o Brasileirão. No próximo domingo (15), recebe o América-MG, às 17h30, no Couto Pereira, pela sexta rodada.

Ficha técnica

COPA DO BRASIL
3ª fase - Jogo de volta
SANTOS 3x0 CORITIBA

Santos: João Paulo; Madson, Velázquez, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández (Felipe Jonatan), Vinícius Zanocelo (Camacho) e Ricardo Goulart (Bryan Angulo); Jhojan Julio (Sandry), Leo Baptistão (Rwan) e Marcos Leonardo. Técnico: Fabián Bustos.

Coritiba: Alex Muralha; Guillermo (Adrían Martinez), Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Willian Farias, Andrey (Pablo García) e Robinho (Régis); Matheus Alexandre, Alef Manga (Warley) e Clayton (Léo Gamalho). Técnico: Gustavo Morínigo.

Local: Vila Belmiro (Santos-SP)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (FIFA-DF)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA-BA) e Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA-GO)
Gols: Marcos Leonardo, 3, Madson, 15, Rodrigo Fernández, 18 do 2º
Cartões amarelos: Rodrigo Fernández (SAN); Guilherme Biro, Guillermo, Alex Muralha, Régis, Adrían Martinez (COR)
Público total: 13.682
Renda: R$ 339.262,50

Participe da conversa!
0