Depois de 23 dias, Athletico e Paraná voltaram a se enfrentar pelas quartas de final do Campeonato Paranaense. O empate em 0 a 0 foi reflexo do momento que os dois times vivem e foi o suficiente para o Furacão seguir vivo na competição.

De lá pra cá, o Rubro-Negro se classificou na Copa Sul-Americana, avançou de fase na Copa do Brasil e tem 100% de aproveitamento no Brasileirão, dividindo a liderança com o Fortaleza após as três primeiras rodadas. Já o Tricolor ainda não venceu na Série C e vive um momento complicado.

Até por isso, o que se viu foi um time atleticano jogando para o gasto e uma equipe paranista dando a vida. Com outros focos na temporada e com uma boa vantagem conquistada no 2 a 0 na Vila Capanema no dia 24 de maio, o Athletico poupou seus titulares e os que foram a campo não fizeram nada mais do que o necessário.

Sem muito esforço, o Furacão chegava com um relativo perigo no ataque, mas parecia não fazer questão de pressionar. Em alguns momentos, aliás, parecia dar a bola para o adversário. E foi aí que o Paraná tentou mostrar serviço.

Vindo de uma sequência ruim de resultados, encarar o Rubro-Negro de frente era a chance de mostrar que podia mais. E o time criou boas chances, deu trabalho para a defesa do rival, mas faltava algo mais para chegar ao gol. Ainda assim, foi a melhor atuação depois de muito tempo. Se a vitória e a classificação não vieram, ao menos mostrou evolução.

Em um resumo, foi isso que aconteceu: enquanto o Athletico jogou o básico durante os 90 minutos, o Paraná precisou se superar para o placar ficar no arrastado 0 a 0.

Participe da conversa!
0