Quinta derrota consecutiva no Brasileirão. Oito gols sofridos e apenas dois marcados no período. Sem forças, o Athletico vive seu pior momento e tem no sistema defensivo seu calcanhar de aquiles.

Situação totalmente diferente do que se viu naquele Furacão que chegou a fazer seu melhor início da história de Campeonato Brasileiro, com cinco vitórias seguidas - chegando, inclusive, a liderar o nacional na quinta rodada - e tendo uma das melhores defesas.

Mas esse extremo negativo pode ser explicado em parte pela sequência pesada de jogos, intercalados com Sul-Americana, Copa do Brasil e agora Campeonato Paranaense. O Furacão não tem uma "semana livre" há tempos. E o próximo jogo já será na quarta-feira (1º), às 15h20, contra o FC Cascavel pelo Estadual.

Diante do Palmeiras, na derrota por 2 a 1, no Allianz Parque, pela 18ª rodada, o Rubro-Negro mostrou que precisa melhorar para seguir na parte de cima da tabela do Brasileirão e não sofrer. O Furacão agora é o nono colocado, com 23 pontos, mas pode deixar o G10 com o complemento da rodada pela primeira vez.

E esta melhora precisa começar pelo sistema defensivo, principalmente em jogadas aéreas. O primeiro gol do Palmeiras saiu desta forma, depois de escanteio com uma cabeçada de Luan.

Ainda no primeiro tempo, o Furacão levou um segundo gol também a partir de escanteio, mas ele foi anulado por impedimento. O Athletico ainda chegou a empatar com Bissoli, mas o árbitro marcou toque de mão de Terans no início da jogada.

Confira a tabela do Brasileirão!

"Acho que foi um jogo muito intenso por parte dos dois times. Fizemos um grande jogo no segundo tempo, mas, infelizmente, estamos tomando gols que antes a gente não tomava. Não é só a defesa, mas responsabilidade de todo o time. O atacante é o primeiro defensor. Precisamos trabalhar e corrigir isso, para voltar a ser forte defensivamente", disse Terans sobre o momento do time.

As chegadas dos novos atletas na janela devem ajudar o time na sequência da temporada - principalmente os da defesa, claro. Lucas Fasson e Nicolás Hernández já poderiam ter ganhado oportunidade neste duelo contra o Alviverde.

Sem Thiago Heleno, suspenso, Zé Ivaldo entrou. Mas António Oliveira poderia ter dado um descanso para Pedro Henrique - que falhou nos gols do Palmeiras. No segundo gol do adversário, o zagueiro não conseguiu parar Deyverson, que passou para Rony marcar.

Dois minutos antes, Bissoli tinha acertado um chutaço da entrada da área para empatar, mas o gol do Palmeiras na sequência acabou impedindo uma tentativa de reação rubro-negra.

Focado nas "Copas", o Furacão não pode esquecer do Brasileiro, para depois não ser tarde demais para buscar os objetivos pensando no calendário de 2022. Mas, para isso, é bom buscar alternativas no elenco, que hoje ainda é limitado. O clube tem até terça-feira (30) para encontrar mais nomes no mercado.

Veja os gols do jogo

Participe da conversa!
0