O Flamengo tem o melhor elenco do futebol brasileiro, elevando investimento. Mas para alguns dirigentes do Internacional só venceu o jogo de domingo por causa da arbitragem.

O Flamengo foi o único time da Série A a fazer quatro jogos em oito dias e depois três em menos de uma semana. Mas para alguns a CBF quer ajudar o time a ser campeão.

O Flamengo era favorito ao título para a maioria das pessoas quando o certame começou. Mas diante da possibilidade de verem o time campeão quinta-feira, nem parece que tantos o apontavam como maior candidato ao troféu.

O Flamengo é o time que mais cria chances de gol no campeonato brasileiro, tem o melhor ataque da competição. Mas depois de derrotar o Internacional, muitos passaram a falar apenas sobre a arbitragem.

O Flamengo pode não ser campeão quinta-feira, o time colorado segue vivíssimo na disputa. Mas mesmo que não ganhe o Brasileiro, seguirá sendo um time forte, competitivo, que brigará por conquistas.

O Flamengo era o time das dívidas, da bagunça, dos salários atrasados, do "fingem que pagam e fingimos que jogamos". Mas mudou, cortou na carne, pagou dívidas, alavancou receitas, ficou muito forte.

"VARMengo", "ajuda" da CBF, etc. Aqueles que insistem nessas bobagens em busca de audiência fácil dos que detestam o Flamengo precisam se reinventar, ser mais criativos, já que não se constrangem nesse papel circense.

***

Em campo, o Flamengo venceu porque é e foi melhor. O Internacional fez uma aposta cara, absurda até, pagando R$ 1 milhão para contar com o instável Rodinei. Em cima dele saiu o gol de empate, no segundo tempo ele foi expulso.

Na Libertadores, Obando foi expulso por cometer falta em Evanilson | Reprodução
Na Libertadores, Obando foi expulso por cometer falta em Evanilson | Reprodução

A revolta de mau perdedor ignora que na Libertadores, Obando, do Boca Juniors, foi expulso por cometer falta em Evanílson, do Inter. E que o mesmo clube protestou quando, em jogada parecida, o gremista Cortez não levou cartão vermelho em Grenal no ano passado.

Reprodução
Reprodução

Talvez fosse mais razoável refletir sobre a loucura de pagar tanto para contar com um jogador tão irregular. Um atleta instável, capaz de acertar o travessão, como fez no primeiro tempo, falhar no gol de Arrascaeta e arrumar um cartão vermelho típico das arbitragens com VAR.

***

Leia mais Mauro Cezar no UmDois

O Internacional vinha em incrível série de nove vitórias seguidas quando visitou o Athletico. Na Arena da Baixada, abraçou o empate sem gols, satisfeito com o resultado. Desejasse mais os três pontos, caso conseguisse estaria em outra situação.

Já não depende mais de si para ser campeão brasileiro, precisa vencer o Corinthians e torcer por pelo menos um empate do Flamengo diante do São Paulo. Há outros aspectos no futebol além da arbitragem, embora alguns se recusem a olhar para eles.

***

Mesmo em São Paulo, o Vasco poderia lutar com maior ambição, com determinação, pela vitória contra o Palmeiras, que foi a campo com um time repleto de reservas e pensando na final da Copa Libertadores. Abraçou o empate. Hoje está virtualmente rebaixado.

Participe da conversa!
0