O placar aberto aos 26 segundos, ampliado aos três minutos, somado à, justa, expulsão de Calleri a nove do primeiro tempo construíram o cenário da tragédia diante de 44 mil tricolores. No Morumbi, o São Paulo foi goleado pelo Flamengo. Mais uma vez. No turno, 5 a 1 de virada, no Maracanã. Desta vez, 4 a 0. Mas não fica só nisso.

Os resultados da rodada foram péssimos para o campeão paulista. O Juventude, que havia derrotado o Internacional no meio da semana, voltou a vencer, desta vez em Chapecó. Chegou a 36 pontos e, em 17º, está a uma posição de sair da zona de rebaixamento para a segunda divisão. E atuou 31 vezes. Os são-paulinos já têm 32 jogos e só dois pontinhos a mais.

Ou seja, a partida atrasada, se vencida pelo time de Caxias do Sul, o levaria aos 39, superando o São Paulo. Que também pode ser ultrapassado pelo Bahia, que teve a peleja contra o líder, Atlético-MG, adiada para 4 de dezembro. Na matemática, precisa vencer esse jogo para chegar aos 39 e deixar os comandados de Rogério Ceni para trás.

Isso significa que, em 15º lugar, o São Paulo estaria na zona de rebaixamento hoje, se o campeonato fosse por pontos perdidos, o time já estaria no chamado Z4. As derrotas de Sport e Grêmio na rodada foram boas para os demais que tentam sobreviver na Série A. Mas a reação do Juventude faz com que uma vaga pelo menos esteja ali, esperando por uma vítima.

O Juventude vai receber o Fluminense na quarta-feira. Se vencer chegará aos 39 pontos. O Bahia visitará o Sport na quinta e, caso triunfe, também terá essa pontuação. E o São Paulo vai, no dia anterior, à casa do Palmeiras. Uma derrota tricolor combinada com vitórias dos times gaúcho e baiano e os são-paulinos amanhecerão na zona de rebaixamento sexta-feira.

Os compromissos seguintes do São Paulo serão contra o Athletico e o Sport, ambos em casa, depois Grêmio em Porto Alegre, Juventude no Morumbi e América-MG, em Belo Horizonte. Um empate com os palmeirenses e duas vitórias em seus domínios levariam a equipe aos 45 pontos, uma espécie de zona de segurança. A questão é, como conquistá-los?

Participe da conversa!
0