O presidente do Athletico retornou à sua conta no Twitter depois que a Medida Provisória 984 foi assinada. Motivo: a mudança que concede ao mandante de um jogo de futebol 100% dos direitos de transmissão.

Até então, os dois envolvidos na partida precisavam concordar com a exibição. Sem acordo com a Globo para o pay-per-view (PPV) do Campeonato Brasileiro, o Furacão vê a possibilidade de mostrar, via streaming, os cotejos na Arena da Baixada.

"Como o Athletico não vendeu seus direitos de transmissão do PPV para a RG (Rede Globo) em razão do valor vil nos oferecido, a proporção é de 25x para 1 do que ganha mais para o menos! Teremos 19 jogos como mandante para negociarmos por 5 anos, serão 95 jogos em casa contra todos!", escreveu o @PetragliaMario.

Mas para se tornar lei a MP depende de aprovação no Congresso. Não será surpresa se, caso o clube amadureça tal ideia, mais um confronto com a Globo tenha início, depois do embate entre o grupo de comunicação e o Flamengo. Motivo: ela adquiriu direitos de exibição das pelejas por streaming da maioria dos demais integrantes da Série A nacional.

Flamengo e Athletico prometem enfrentar a Rede Globo pelos direitos de televisão. Foto: Reprodução/Instagram
Flamengo e Athletico prometem enfrentar a Rede Globo pelos direitos de televisão. Foto: Reprodução/Instagram

A coluna apurou que no entendimento do clube, a empresa utilizava o contrato de TV aberta e exibia partidas como Flamengo x Athletico, disputada no Maracanã, em seu site Globo Esporte. Claro que, com isso, a Turner, que adquirira os direitos atleticanos para televisão fechada, não tinha motivos para ficar satisfeita, afinal, ela não podia transmitir nenhum cotejo daquele adversário, entre outros.

O Athletico entende que a Globo precisa se encaixar no limite de três jogos por rodada na TV aberta e não pode transmitir as pelejas cujos mandos forem do campeão da Copa do Brasil.

A diretoria do Furacão poderia exibir jogos nos seus próprios canais, provavelmente arcando com os custos de produção e transmissão, ou vender para novos interessados, mas ainda não definiu uma estratégia. Ela aguardando que a MP vire lei e a justiça se manifeste sobre os direitos de cada um.

Contudo, a MP sofreu quase 100 emendas logo nos primeiros dias. Não são poucos os dirigentes pelo país que temem uma descaracterização, mas clubes como o Athletico pretendem defender a mudança com todas as forças possíveis por entenderem que este é um primeiro passo para reformas necessárias.

A luta está apenas começando e o Furacão parece aguardar seu momento para adentrar o ringue.

Participe da conversa!
0