Quando lutou pela primeira vez na vida, o curitibano Wanderlei Silva nocauteou seu oponente com apenas 30 segundos de combate. Mais de 20 anos depois, o Cachorro Louco, já consagrado por todas as glórias conquistadas no MMA, pôde observar a estreia do seu filho em um duelo de muay thai amador. No confronto, ocorrido em 2019, Thor Silva venceu em apenas 30 segundos e também por nocaute.

Se "filho de peixe, peixinho é", Thor tem buscado aos poucos afiar as suas armas na equipe Evolução Thai para, quem sabe em 2021, estrear nas artes marciais mistas. No ano passado, o jovem atleta de 17 anos disputou um confronto de boxe amador e também levou a melhor. Agora, o objetivo é fazer um duelo de jiu-jitsu nas próximas semanas.

"Quero pegar bem a parte de chão agora, pois pretendo ir passo a passo até chegar ao MMA. Busco a aprendizagem constante. É uma satisfação você ir ao treino e aprender algo novo, chegar em um sparring e colocar em prática tudo que aprendi", destaca Thor ao UmDois Esportes.

"Meu pai é o cara", ressalta Thor Silva

Para seguir com o seu sonho de ser um lutador profissional de MMA, Thor Silva busca inspiração dentro da própria casa. Wanderlei Silva foi campeão do extinto Pride em uma época diferente, quando o esporte não possuía tantas regras. O Cachorro Louco era uma espécie de herói para os japoneses, como já apontado aqui no UmDois Esportes.

"Minha motivação para chegar ao MMA é ser como o meu pai, treinar, competir e seguir essa carreira de lutador profissional. Eu gosto de fazer isso, comecei a treinar por causa do meu pai. Nossos estilos de luta são diferentes, pois, ele foi criado de forma diferente. Ele é o cara", exalta Thor.

Thor Silva realiza seus treinamentos na Evolução Thai. Foto: Reprodução/Instagram.
Thor Silva realiza seus treinamentos na Evolução Thai. Foto: Reprodução/Instagram.
Participe da conversa!
0