Nos Estados Unidos, diz-se que, ao morrer, não importa se você vai para o céu ou para o inferno, inevitavelmente você terá de passar pelo aeroporto de Atlanta, no estado da Geórgia.

O maior aeroporto do mundo em volume de passageiros transportados não seria o que é apenas pelas super empresas multinacionais sediadas na cidade, mas pelo desempenho da maior companhia aérea do mundo, a Delta Air Lines.

Queiram ou não os comentaristas, espalhados pelos inúmeros canais de televisão, profissionais de gabarito ou ex-jogadores que se atrapalham no idioma nativo, terão de esquecer um pouco o próprio umbigo e o eixão Rio-São Paulo para falar do Athletico.

Pois é, campeão da Copa Sul-Americana em 2018 e da Copa do Brasil em 2019, o Furacão está de volta a uma final.

Agora, para decidir de novo o título da Copa Sul-Americana com o Bragantino. Logo o Bragantino, que está longe, mas muito longe, dos espaços reservados na mídia para os times detentores das maiores torcidas do país.

Tudo porque esses dois clubes realizaram um trabalho altamente profissional e fizeram por merecer o destaque alcançado dentro do campo.

No caso do Bragantino, existe uma operação internacional executada pela Red Bull, que atua em diversos times espalhados pelo mundo, com rara eficiência.

No caso do Athletico, existe um projeto idealizado pelo dirigente Mario Celso Petraglia, que vem se desenvolvendo há 26 anos com absoluto sucesso.

Pode-se gostar ou não do homem Petraglia, sabidamente de difícil trato e altamente temperamental, mas ninguém pode negar a sua capacidade de gestão.

Até os milhares de torcedores e associados que se sentem desprezados pelo dublê de presidente e diretor executivo remunerado, reconhecem o seu talento para lidar com o dia-a-dia da bola.

E aí está a supremacia do futebol brasileiro com duas finais em Montevidéu.

Claro que devemos colocar na conta da pandemia do maldito coronavírus o esvaziamento dos concorrentes continentais, sobretudo, os argentinos debilitados, entre outras coisas, por um governo ainda pior do que o nosso.

Mas o que interessa é que Flamengo e Palmeiras decidirão o título da Copa Libertadores da América e Athletico e Bragantino o título da Copa Sul-Americana.

Será a primeira vez na história que quatro equipes brasileiras se reúnem nas finais dos dois mais importantes certames do sub-continente sul-americano.

Parabéns ao futebol verde-amarelo.

Relaxem e curtam esse momento glorioso dos quatro vitoriosos.

Participe da conversa!
0