Dos quatro clássicos Atletiba realizados nesta temporada, pelo Paranaense e Brasileiro, o Coritiba venceu dois, empatou um e perdeu um. Na única derrota a sua formação principal perdeu para o time reserva do Atlético que poupava jogadores por causa da Copa do Brasil e da Libertadores.

Após a eliminação das duas competições o comando do futebol atleticano permitiu que fosse escalado o time completo. Confirmaram-se, então, as carências do elenco montado para este ano com atuações irregulares que inquietam e desagradam os torcedores.

LEIA MAIS: Lisca agitou, agradou e decepcionou o Paraná

Mais preocupante tem sido a constatação da inoperância da peça ofensiva com a incômoda ausência de um atacante goleador. Nenhum dos avantes testados até agora conseguiu ganhar a titularidade absoluta.

No Coritiba os dramas são praticamente os mesmos diante da quantidade de lesionados e do número de jogadores contratados. O experiente Marcelo Oliveira vem encarando as mesmas dificuldades que atrapalharam a trajetória do jovem técnico Pachequinho.

LEIA MAIS: A seleção brasileira de volta com os craques

O treinador coxa-branca admitiu que ainda não conseguiu definir o time ideal para o restante do campeonato. O acúmulo de maus resultados tem aumentado a pressão sobre os profissionais e uma reviravolta é aguardada por todos os torcedores alviverdes.

Fabiano Soares e Marcelo Oliveira ganharam duas semanas inteiras para a recuperação física e técnica de todos os seus comandados.

Após duas decepcionantes atuações do Furacão e do Coxa, nas derrotas para Flamengo e Vitória, respectivamente, aguarda-se no próximo domingo um clássico Atletiba melhor jogado e à altura das suas tradições.

Participe da conversa!
0