O técnico Gustavo Morínigo resolveu correr todos os riscos ao poupar titulares do Coritiba na partida com o Red Bull Bragantino.

Admitiu que decidiu dessa forma por temor de perdê-los, por lesão ou terceiro cartão amarelo, para o Atletiba do final de semana.

O paraguaio também falou em surpreender o Bragantino com um time bem alterado, mas quem sofreu três gols no primeiro tempo foi o Coritiba.

Melhorou um pouco no começo do segundo tempo com a entrada de alguns titulares, mas insuficiente para evitar a derrota.

Diante disso não é difícil concluir que o Atletiba é encarado como um campeonato a parte no Alto da Glória.

Ou seja, o Coxa apostou alto para vencer o clássico que vale os mesmos três pontos do jogo com o Bragantino. Mas o triunfo é considerado como um presente à torcida coxa-branca, afinal, o mais tradicional adversário cresceu muito nos últimos anos.

Construindo a mais moderna arena do país e um centro de treinamento impecável, o Athletico também vem acumulando títulos estadual, nacional e continental. Além de revelar jogadores para a seleção brasileira, principal e olímpica.

Para o Furacão, o clássico será apenas mais um jogo, como admitiu o treinador Felipão de olho na definição do time titular o quanto antes.

Alguns ainda não confirmaram a expectativa que motivaram suas contratações e outros estão demorando para a adaptação no novo clube.

Com esse panorama e torcida única no Couto Pereira, o maior clássico do futebol paranaense, é aguardado com muita curiosidade.

Participe da conversa!
0