Encerrada a Liga dos Campeões da Europa – a mais rica e mais importante competição do futebol mundial -, com o triunfo do Chelsea sobre o Manchester City, em sensacional final inglesa na cidade do Porto, começaram as especulações no milionário mercado futebolístico.

Segundo o ranking da Plataforma KPMG Football Benchmark, o brasileiro Neymar deixou de fazer parte do exclusivo círculo dos cinco mais valorizados jogadores do planeta.

Pelo estudo apresentado, o francês Mbappé, companheiro de Neymar no PSG, assumiu a liderança com o valor de mercado na faixa de 189 milhões de euros, algo em torno de R$ 1,2 bilhões, seguido de Haaland, cujos direitos federativos valem 131 milhões de euros. Kane, do Tottenham, aparece em terceiro lugar; Rashford, do Manchester United, em quarto, e Sterling, do Manchester City, na quinta posição.

Neymar ficou na sexta posição com o valor de 116 milhões de euros, enquanto que De Bruyne, do Manchester City, para mim o melhor de todos sob o ponto de vista técnico e de rendimento, ficou em sétimo lugar com a cotação de 113 milhões de euros.

Pelé e Garrincha, no auge de suas carreiras – década de 1960, entre o bicampeonato mundial e o tri em 1970 – não tinham preço.

Santos e Botafogo, respectivamente, simplesmente recusaram todos os tipos de ofertas e propostas recebidas para a transferência dos dois gênios para o futebol europeu. Pelé só foi jogar nos Estados Unidos depois de ter se despedido da seleção brasileira e do Santos.

Agora, com o prestigio abalado, Neymar enfrenta denúncia da Nike, fornecedora de material esportivo e principal patrocinadora da CBF. Segundo o noticiário o jogador foi acusado de ataque sexual a uma funcionária da multinacional.

Neymar contesta e já tomou as providências legais cabíveis para o caso. Mas que atrapalha a carreira, atrapalha.

Afinal, o PSG não decola no cenário europeu e mundial – é obrigado a contentar-se somente com conquistas nos torneios disputados na França – e, agora, ele se prepara na tentativa de recuperar a sua desgastada imagem com a camisa da seleção brasileira.

Participe da conversa!
0