Tornar-se unanimidade, como técnico de um time de futebol, é um feito daqueles. Pois Tiago Nunes conseguiu alcançar o consenso geral no comando do time do Athletico realizando um trabalho altamente qualificado.

No triunfo de virada sobre o Fluminense, no Maracanã, o treinador comemorou a centésima vez na direção da equipe atleticana. A marca de cem encanta os historiadores.

O fetiche da marca de cem dias deriva de dois grandes precedentes históricos: os cem dias de Napoleão Bonaparte em 1815, que terminaram em fracasso, e os cem dias de Franklin Delano Roosevelt em 1933, com os Estados Unidos renascendo da Depressão e transformando-se em exemplo de desenvolvimento para o mundo moderno.

Os famosos “Cem Dias de Napoleão” são mais um daqueles truques da historiografia francesa em que uma coisa se torna grandiosa pelo que não foi. Eles seriam a conta exata do tempo que passou entre a sua fuga da Ilha de Elba, o retorno à França e a derrota final em Waterloo.

A imprensa da época jogava a favor do rei Luis XVIII, que havia sentado no trono com a queda de Napoleão.

A volta do “Petit Caporal” foi mudando, gradualmente, o humor e a aderência da imprensa, como demonstra a sequencia de alguns dias nas manchetes do jornal “Le Moniteur”: O monstro corso desembarcou no continente; O ogre marcha sobre Grasse; Bonaparte ocupou Lyon; Napoleão se aproxima de Fontainebleau; Sua Majestade Imperial é esperada hoje de manhã na sua fiel Paris !

Os primeiros cem dias de Roosevelt na presidência dos Estados Unidos representam a implementação do “New Deal” – o novo acordo social do país.

Com dificuldades para aprovar no Congresso a maior reforma econômica da história americana, um senador disse ao secretario presidencial Harry Hopkins que as medidas estavam muito aceleradas e poderiam trazer problemas a longo prazo. Ele respondeu: “O povo não come a longo prazo, senador. Come todo dia”.

Qualquer semelhança com o Brasil dos dias atuais é mera coincidência...

Pois bem. Os cem jogos de Tiago Nunes encantaram a torcida e serviram para destacar o Athletico como uma das equipes que praticam o futebol mais moderno e ousado do momento.

Por isso, o treinador é reverenciado como o artífice das conquistas do bicampeonato paranaense com o time de aspirantes enfrentando os titulares dos adversários, da Copa Sul-Americana, da Copa Intercontinental J.League/Conmebol no Japão (antiga Suruga) e da Copa do Brasil.

Um profissional com boa formação, estudioso, equilibrado, criterioso, trabalhador e com liderança sobre o grupo de jogadores, Tiago Nunes conquistou a admiração e o respeito de todos.

Cem vezes Tiago Nunes à beira do gramado em jogos do Furacão.

Participe da conversa!
0