colunas e Blogs
Carneiro Neto
Carneiro Neto

Carneiro Neto

Carneiro Neto

Futebol: tradição, negócios, política e poder

Por
Carneiro Neto
10/03/2018 19:15 - Atualizado: 27/09/2023 19:33
Jogadores de Roma e Torino fazem tributo a jogador Astori da Fiorentina. Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP
Jogadores de Roma e Torino fazem tributo a jogador Astori da Fiorentina. Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP

A torcida da Fiorentina homenageou dignamente o capitão do time Davide Astori no seu sepultamento.

Imagens tocantes de reconhecimento ao ídolo, sentimento pelo prematuro falecimento e amor ao futebol que vai muito além dos gramados.

Apenas a metade do público normal nos jogos do Borussia Dortmund – média de 52 mil pagantes por jogo – compareceu a primeira apresentação marcada pela Bundesliga para uma segunda feira. Antes, a torcida do Eintrackt Frankfurt atirou bolinhas de tênis sobre o gramado em protesto pela programação de futebol na segunda feira. Segundo os torcedores a tradição foi quebrada em troca de mais dinheiro oferecido pela televisão.

A realidade é que os interesses econômicos e financeiros são tão influentes que até o centenário costume de os ingleses não jogarem aos domingos – Never on Sunday, diziam – foi para o espaço.

Os times da Inglaterra jogam praticamente todos os dias. Basta ligar a televisão num canal esportivo e lá estão eles correndo atrás da bola e, obviamente, do dinheiro da tv. Esta, por sua vez, trata dos seus interesses comerciais e colocou o futebol na grade de programação como atração popular.

Mesmo nos horários mais estranhos, como acontece nos campeonatos brasileiros e sul-americanos, a bola rola.

Mas está diminuindo a freqüência do público na maioria dos estádios, reduzindo a média de pagantes e, inevitavelmente, caindo o padrão técnico das partidas pelo excesso de participações no discutível calendário organizado pelas confederações.

Basta acompanhar o aumento no número de jogadores lesionados. Como consequência os médicos foram colocados em xeque pelos cartolas. A diretoria do Santos, por exemplo, dispensou o departamento médico inteiro por considerar demorada a recuperação dos atletas machucados.

Ó tempora ! Ó mores !,  já dizia Cícero com as mudanças na sociedade romana.

Mas a política no futebol segue em frente e a luta pelo poder é interminável.

Se a seleção de Tite conseguiu recuperar o prestígio com a campanha nas eliminatórias para a Copa do Mundo, fora de campo a crise na CBF permanece.

José Maria Marin, ex-presidente da entidade nacional, cumpre prisão nos Estados Unidos. Seu antecessor Ricardo Teixeira foi indiciado pela Justiça norte-americana por fraudes. Marco Polo Del Nero, atual presidente licenciado, foi investigado pelo Comitê de Ética da FIFA e suspenso pela entidade internacional.

Porém, mesmo sem sair do país para jogos da seleção ou mesmo eventos e reuniões na Conmebol ou na FIFA – imagina-se que por receio de ações do FBI -, Del Nero trabalha para eleger como sucessor alguém da sua confiança.

O que chama atenção é o silêncio e a conivência dos grandes clubes brasileiros que não se manifestam sobre os graves acontecimentos registrados na CBF nos últimos anos.

Veja também:
Guto Ferreira explica escolhas no ataque e Lucas Ronier no banco
Guto Ferreira explica escolhas no ataque e Lucas Ronier no banco
Athletico venceu com brilho de Canobbio; Coritiba estreou jogando bem
Athletico venceu com brilho de Canobbio; Coritiba estreou jogando bem
Coritiba sai atrás, mas busca empate contra Ponte Preta na estreia
Coritiba sai atrás, mas busca empate contra Ponte Preta na estreia
Cuca vê jogo "duríssimo" contra o Inter e fala em desequilíbrio no elenco do Athletico
Cuca vê jogo "duríssimo" contra o Inter e fala em desequilíbrio no elenco do Athletico
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre Carneiro Neto
Athletico venceu com brilho de Canobbio; Coritiba estreou jogando bem
Opinião

Athletico venceu com brilho de Canobbio; Coritiba estreou jogando bem

Coritiba estreia e Athletico levou choque de realidade
Opinião

Coritiba estreia e Athletico levou choque de realidade

Grêmio será o primeiro teste efetivamente de peso para Cuca no Athletico
Opinião

Grêmio será o primeiro teste efetivamente de peso para Cuca no Athletico