O futebol continua sendo o esporte mais popular do planeta e dizem que se trata de uma paixão.

É bom lembrar que a palavra paixão vem do grego “pathos”, que significa, entre outras coisas, sofrimento.

Não é por acaso que a “semana da paixão” representa para os cristãos o período de agonia e morte do Cristo.

Antes da Semana Santa – a próxima – começa o Campeonato Brasileiro e com ele está contido um pacote de alegrias e tristezas para os torcedores de todos os matizes.

Aliás, o Brasileiro da Série A é desafio para a dupla Atletiba.

Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Há alguns anos os nossos dois principais times não conseguem cumprir campanhas satisfatórias na chamada Primeira Divisão.

O Coritiba, ao contrário, tem provocado muito sofrimento na sua torcida com idas e vindas à Série B. Voltou de novo e, aparentemente, revigorado e embalado pela conquista do título estadual.

O técnico Gustavo Morínigo conseguiu estabelecer padrão de jogo eficiente, tem bom relacionamento com o elenco e, sobretudo, obteve o máximo de rendimento da maioria os jogadores, com destaque ao jovem atacante Igor Paixão.

Vamos conferir a estréia do Coxa frente ao Goiás, no Alto da Glória.

Athletico inicia Brasileirão repleto de incertezas

O Athletico tem conseguido sucesso nos torneios conhecidos como mata-mata – Copa Sul-Americana e Copa do Brasil – o que não é pouca coisa.

Entretanto, tem fracassado em suas campanhas na Copa Libertadores da América e Campeonato Brasileiro, as principais competições continentais.

Na temporada passada o Furacão escapou do rebolo do rebaixamento na Série A apenas nas duas rodadas finais.

Como havia conquistado o bi da Sul-Americana e estava na decisão da Copa do Brasil, causou menor grau de ansiedade para a sua fervorosa torcida.

Desta feita, após o fracasso na Recopa Sul-Americana, ao ser batido pelo Palmeiras, e de ter sido eliminado nas semifinais do Paranaense pelo maior rival, estreou com uma atuação no mínimo confusa na Libertadores.

Estivesse melhor condicionado técnica, tática, física e psicologicamente certamente teria voltado com um triunfo sobre o limitado Caracas.

Agora começa a trajetória no Morumbi, frente ao também irregular São Paulo, e ninguém sabe o que pode acontecer.

Nem mesmo o treinador Alberto Valentim tem certeza de que forma colocar o time em campo para tentar explorar as diversas deficiências do adversário.

Menos mal que o jogo vai passar na TV convencional.

Dá menos trabalho para o torcedor, apesar de que a qualidade do espetáculo não está garantida na nota de compra do evento.

Participe da conversa!
0