Foi uma rodada surpreendente no Brasileirão: os três considerados times mais fortes do país não venceram.

O Atlético-MG foi batido pelo América-MG em grande atuação da equipe dirigida por Vágner Mancini; o Flamengo foi superado pelo Botafogo em partida com interferência duvidosa da arbitragem, tanto no campo quanto na cabine do VAR e o Palmeiras ficou no empate com o Fluminense, agora dirigido por Fernando Diniz.

Ouça o áudio do Carneiro Neto:

A arbitragem segue caótica pela limitação intelectual dos envolvidos no processo tornando o futebol brasileiro um dos mais deficientes no setor.

A maioria dos árbitros de campo, sem personalidade suficiente para interpretar e decidir, recorrem sistematicamente ao VAR que, por sua vez, também operado por pessoas com poucos neurônios, tornou-se um desastre.

Dos nossos representantes, finalmente o Paraná ganhou o primeiro jogo na Série D reanimando a sua fiel torcida. Na Série B, o Londrina continua decepcionando e o Operário voltou a vencer, desta feita o Criciúma, em Ponta Grossa.

No Brasileirão, o Athletico voltou a somar pontos, mesmo apresentando um futebol confuso, inseguro e até com uma penalidade máxima mal cobrada por Terans. Abner assinalou o gol da vitória sobre o Ceará, mas não foi fácil, pois o adversário aproveitou-se do desajuste do meio de campo e da irregular zaga atleticana para pressionar em busca do empate.

Felipão viu tudo de camarote e já sabe o que terá pela frente.

Participe da conversa!
0