Depois de assinar com a Rede Globo para o Brasileirão (período 2019-2024) na TV aberta, o Athletico também está na cara do gol para fechar a venda de seus direitos de transmissão da competição no pay-per-view (PPV) do canal Premiere, conforme apurou a reportagem da Gazeta do Povo.

>> Ex-rebelde, Athletico vira o ‘queridinho’ da Globo na largada do Brasileirão

A longa negociação, que chegou a parecer impossível de ser concretizada, ainda não bateu o martelo quanto aos valores definitivos. A expectativa, contudo, é de que a questão se alinhe nos próximos dias. O campeonato começa no dia 28 de abril.

Caso o negócio seja fechado, o Palmeiras ficaria isolado como único dos 20 times da Série A deste ano sem vínculo de TV aberta e PPV. Desta forma, a Globo não poderia mostrar os 38 jogos da equipe paulista na TV aberta, nem no Premiere.

Já em um cenário sem os dois clubes, o Premiere não poderia exibir 74 jogos do campeonato.

Tabela Brasileirão 2019: todos os jogos na TV

Tabela Brasileirão 2019: jogos na Turner (TNT e Space)

No ano passado, o presidente do Conselho Deliberativo atleticano, Mario Celso Petraglia, reclamou muito da maneira que o dinheiro é distribuído no PPV, através dos resultados de uma pesquisa encomendada ao Ibope.

O valor total do bolo é de R$ 1,5 bilhão anual, sendo que as equipes ficam com 38% dessa quantia.

“Flamengo e Corinthians faturarão quase 300 milhões ano que vem só de televisão. O novo contrato absurdamente piora para os clubes médios. E nós vamos assinar isso? Vamos vender nosso PPV no ano inteiro por R$ 6 milhões? Você venderiam?”, indagou o dirigente, na época, em entrevista à rádio Transamérica.

O atual estágio da negociação indica que o Athletico conseguiu uma importante valorização nesse sentido, assim com o fez no contrato de TV aberta.

Na TV fechada, o Furacão fechou com a Turner e terá, ao todo, 12 partidas exibidas na temporada. Nos últimos dias, o clube até antecipou verba de R$ 17 milhões com o conglomerado de mídia.

Nas primeiras nove rodadas do Brasileirão, dois jogos do Athletico não terão transmissão em TV. Ma terceira rodada, Chapecoense x Athletico e na nona, com Goiás x Athletico. Em caso de acerto do clube com o Premiere, a situação fica resolvida. No caso do Palmeiras, apenas com contrato firmado com a Turner, serão cinco partidas sem exibição em canal algum – e quatro pela TNT.

Quanto custa para assinar um pacote de pay-per-view?

Os preços atuais são os mesmos de 2018. A assinatura padrão independente (não associada a uma TV por assinatura) custa R$ 79,90 por mês e dá direito a ver pela internet os jogos de Estaduais e das Séries A e B do Brasileiro (dos times com contrato com a Globo). Há opções mais baratas e mais caras (de R$ 65 a R$ 110), dependendo da qualidade da imagem fornecida. Já os valores dos pacotes associados a TVs por assinatura variam de acordo com as condições de cada empresa.

26 jogos do Brasileirão 2019 estão excluídos da TV

A legislação brasileira determina que uma partida só pode ser transmitida por um canal que tenha os direitos de transmissão dos dois times envolvidos em campo. A lógica deixa no escuro um total de 26 partidas (7 %) – embargadas para a TV em todas as plataformas (sinal aberto, fechado ou PPV).

Sem contrato com a Globo para o sinal aberto e com a Turner para o fechado, o Palmeiras é o pivô desta novidade. A lógica é simples, toda vez que o campeão nacional se deparar em campo com um rival vinculado ao SporTV ou Globo, não haverá transmissão.

As partidas do Verdão só serão exibidas quando ele encarar times que também fecharam com a Turner. Neste caso, o canal de assinatura tem o direito de transmissão.

Ao todo, o Grupo Turner poderá transmitir os 42 jogos entre seus sete clubes no Brasileirão 2019. O SporTV terá direito de escolha limitado aos 156 jogos disputados pelos seus 13 times entre si. Há, portanto, 182 encontros entre os dois grupos que, a princípio, não poderão ter nenhuma transmissão em TV fechada.

O caput do artigo 42 da Lei nº 9.615/1998 (a Lei Pelé) diz que “pertence às entidades de prática desportiva o direito de arena, consistente na prerrogativa exclusiva de negociar, autorizar ou proibir a captação, a fixação, a emissão, a transmissão, a retransmissão ou a reprodução de imagens, por qualquer meio ou processo, de espetáculo desportivo de que participem.” (Redação dada pela Lei nº 12.395, de 2011).

Jogos do Brasileirão sem TV aberta, fechada ou PPV (26)

Jogos que não vão passar em lugar nenhum

Palmeiras x Corinthians
Corinthians x Palmeiras
Palmeiras x São Paulo
São Paulo x Palmeiras
Palmeiras x Flamengo
Flamengo x Palmeiras
Palmeiras x Vasco
Vasco x Palmeiras
Palmeiras x Fluminense
Fluminense x Palmeiras
Palmeiras x Botafogo
Botafogo x Palmeiras
Palmeiras x Cruzeiro
Cruzeiro x Palmeiras
Palmeiras x Atlético-MG
Atlético-MG x Palmeiras
Palmeiras x Grêmio
Grêmio x Palmeiras
Palmeiras x Avaí
Avaí x Palmeiras
Palmeiras x Chapecoense
Chapecoense x Palmeiras
Palmeiras x Goiás
Goiás x Palmeiras
Palmeiras x CSA
CSA x Palmeiras

Participe da conversa!
0