Muitos já sabem que as transmissões por televisão dos jogos do Brasileirão da Série A terão importante mudança a partir de 2019 (leia mais aqui para entender). No próximo ano, o SporTV vai ter concorrência na exibição de partidas na TV fechada, com a entrada do Grupo Turner no mercado.

>> Mercado da bola: vai e vem dos clubes para 2019

Vamos então pegar a última rodada do Brasileirão 2018 como se ela fosse acontecer em 2019. E simular o impacto dessa divisão na compra de direitos de transmissão na telinha (canal fechado, é bom reforçar). Gráfico no fim da postagem ilustra o racha.

Importante observar essa regra: pela legislação, um canal só poderá exibir uma partida se tiver contrato com os dois clubes envolvidos nela. É o que diz o artigo 42 da Lei Pelé.

Os canais Space e TNT, da Turner, que herdaram do extinto Esporte Interativo as transmissões do Brasileirão a partir de 2019, poderão exibir até 42 jogos na próxima temporada. O número representa 11% das 380 partidas do campeonato.

Entre os clubes que jogarão a Série A no ano que vem, seis venderam os direitos de TV fechada para a Turner para o período de 2019-2024. São eles: Atlético-PR, Bahia, Ceará, Fortaleza, Santos e Palmeiras. O Internacional também fechou, mas somente por duas temporadas (2019 e 2020).

Já o SporTV, da Globo, tem acordos com as outras 13 equipes da elite. Portanto, poderá mostrar 156 partidas – 41% do total.

Como no Brasil os direitos de transmissão pertencem aos clubes, os canais não têm direitos sobre 182 partidas ao todo. Ou seja, 48% do duelos não podem ser mostrados na TV fechada.

No entanto, ainda há a possibilidade de que um acordo entre Turner e Globo seja fechado para diminuir a quantidade de jogos neste limbo. A saída seria cada que grupo exibisse os jogos de seus parceiros como mandantes, independente do acordo do time adversário.

Em rede aberta, somente Atlético-PR, Bahia e o atual campeão Palmeiras ainda não assinaram com a Globo – fato inédito desde a década de 1980. As negociações continuam, mas não há indicações de mudança no desfecho.

Neste cenário, a cada rodada (dez jogos), três partidas não poderiam ser transmitidas. Na conta total, a televisão ficaria sem 114 jogos em seu cardápio – 30% de todo o Brasileirão 2019.

 

Participe da conversa!
0