A diretoria do Atlético-MG emitiu uma  nota de repúdio aos cantos homofóbicos de parte de sua torcida durante o empate sem gols contra o Cruzeiro, no Mineirão, neste domingo.

No jogo do Mineirão, atleticanos cantaram a música: “Ô cruzeirense, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar viado”. O episódio rapidamente tomou conta das redes sociais.

Foi um fim de semana envolvendo que o nome de Jair Bolsonaro (PSL), candidato líder nas pesquisas de intenção de votos na corrida para a sucessão presidencial, aqueceu o noticiário esportivo.

Com um gol do volante Felipe Melo, o Palmeiras empatou com o Bahia por 1 a 1, neste domingo (16), na Arena Fonte Nova. Cabo eleitoral de Bolsonaro, Felipe Melo dedicou o gol ao político. O filho do candidato agradeceu no Instagram e pediu para que o jogador não sofra retaliações.

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

@felipemelo ,obrigado por ter dedicado o gol ao meu pai. Espero que não sofra retaliações por homenagear uma pessoa que gosta 👏 *Via @flaviobolsonaro

Uma publicação compartilhada por Eduardo Bolsonaro 1720 (@bolsonarosp) em


Antes disso, a polêmica envolveu a seleção brasileira de vôlei. Os jogadores Wallace e Maurício fizeram gestos em apoio ao nome do PSL após vitória do time nacional e a Confederação Brasileira repreendeu a dupla. Ambos reagiram à medida na rede social de Bolsonaro.

Confira o vídeo da torcida do Atlético-MG que cita Bolsonaro

Participe da conversa!
0