Já há tempo, não concede mais entrevistas eventuais, longas e exclusivas. As suas redes sociais, que sempre foram ativas e fumegantes, adotaram um silêncio do sepulcro.

Não dispara mais torpedos, limitando as suas mensagens a um circuito restrito de pessoas. Sai pouco de casa, quase não vai ao local de serviço, mandando ordens por WhatsApp.

De saúde recuperada (graças a Deus), protegendo-se com máscara e álcool gel, faz algumas viagens a negócios. Se vai à Baixada ver o Athletico jogar, ninguém vê.

Não responde aos elogios por Bento, e nem às críticas por Zé Ivaldo que promete vendê-lo para Portugal para ser o novo Pepe, no Porto.  Deixou de processar jornalistas, talvez, por estar convencido de ser possível viver em um ambiente de compreensão de direitos.

Pergunto: por onde anda Mário Celso Petraglia, presidente do Club Athletico Paranaense?

Seja onde estiver, o importante é que não se afaste do presente.

Participe da conversa!
0