Ninguém respeita mais os números e estatísticas do que os alemães. Concluídos e apresentados, são fatos definitivos. Esse foi um dos fatores que motivaram Alfredo Poge, em 1984, a transformar o escritório em Leipzig, na Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS). Poge morreu, mas o seu legado de tão sério foi adotado pela FIFA. Tudo o que a IFFHS oficializa, a FIFA toma como verdadeiro e definitivo.

É preciso narrar essa breve história para dar o exato valor da escolha do Club Athletico Paranaense como o décimo melhor time do mundo em 2021. Para a IFFHS, o destaque do melhor time não tem como critério apenas o resultado de campo, pois poderia estar alienado ao casuísmo do qual a bola, às vezes, se aproveita para dar solução.

A escolha recepciona vários elementos. Quando a IFFHS escolheu Palmeiras, Bayern, Real Madrid, os Manchester, Liverpool, Chelsea e outros grandes da Europa, não precisa ir além do que os dados de campo.

Mas, em se tratando de um clube de um centro secundário do futebol brasileiro como é o Paraná, investigou-se para responder: por que o Athletico nos últimos anos vem ganhando tantos títulos?  O bicampeonato da Sul-Americana foi apenas o motivador dessa pesquisa e da conclusão de que as suas conquistas não são aleatórias. Concluiu-se que é consequência do fato de ter sido o clube que mais cresceu na América do Sul.

É possível que esse décimo lugar seja tratado como um simples fato transitório. Pode ser no aspecto técnico. Será com certeza.

Afinal, na vida tudo é transitório. Quem é décimo hoje, pode cair para vigésimo, mas pode avançar para o nono, oitavo, sétimo... amanhã.

Participe da conversa!
0