Contra o Atlético-GO, o Furacão deve revezar algum jogador ou não? No caso, dever é uma faculdade que se exerce dentro da conveniência de comando.

Não sendo, portanto, uma obrigação, entendo que o jogo para circular jogadores é o do Mineirão, contra o Galo, pelo Brasileirão. Este contra o Goianiense é decisivo em razão do critério eliminatório da Copa do Brasil. Ainda mais, tratando-se do jogo na Baixada quando o Furacão, em regra, consegue resolver a disputa.

Mas, se revezar for uma obrigação, então, que não se exclua o goleiro Bento, o zagueiro Thiago Heleno, o meia Nikão, o ponta de lança Terans e o atacante Vitinho. Neste momento, não há reposição sequer razoável para qualquer um deles.

Dizem que futebol não é para amador. Mas um amador pensando assim, estaria errado?

Resta saber o que pensam as cabeças do CT do Caju.

Participe da conversa!
0