Couto Pereira, Brasileirão: Coritiba 1 x 0 Botafogo.

Sabe daquela vitória que não fica uma única dúvida? Essa foi a do Coritiba sobre o Botafogo. E se acrescente um valor a mais à vitória porque os zagueiros Henrique e Castán, e o excelente meia Andrey, estiveram fora. Ninguém fez falta.

Foi um Coritiba excelente, surpreendente. Trocando o conservadorismo do jogo atrás, à espera de uma bola de contra-ataque, na etapa inicial quando teve esse brilhantismo, jogou-se por inteiro e bem ordenado sobre o Botafogo.

Consciente de que a posse de bola dos cariocas não tinha profundidade, preferiu a ocupação de espaço, sabendo que pelo menos uma bola iria para Igor Paixão.

E aconteceu da forma mais inesperada: o complicadíssimo Val deu um passe longo e perfeito, tipo Gerson, o “Canhotinha de ouro”, escancarando o gol de Gatito para Igor. Esse apenas impôs a sua categoria com um drible e a conclusão de quem sabe o que está fazendo.

Com o propósito de atrair o Botafogo, o Coxa recuou. Os cariocas caíram na armadilha.

Não só não conseguiram superar o sistema de marcação coxa, como poderiam ter sofrido o segundo gol em cabeçada de Gamalho. Para não dizer que não houve mais emoção, Muralha fez uma grande defesa em chute de Erison.

Igor Paixão foi o melhor em campo. Não só por ter marcado o gol, mas pelo fato da sua presença ter ditado as regras táticas do jogo para os dois times.

Participe da conversa!
0